Brasil/eleições 2014

A três dias da eleição, Dilma e Aécio concentram forças no Rio

Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), candidatos à presidência do Brasil.
Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), candidatos à presidência do Brasil. EBC

Esta quinta-feira (23) será intensa para a campanha do PT no Rio de Janeiro. Dilma Rousseff conta com o apoio de Lula a três dias do segundo turno. O ex-presidente se engajou com fervor nessa reta final da campanha. Aécio Neves (PSDB) também vem à cidade reforçar a base de militantes.

Publicidade

Da enviada especial da RFI ao Rio de Janeiro

Lula reforça a campanha de Dilma, mas em eventos separados. Pela manhã, ele participa de ato em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro e depois segue para uma caminhada na zona oeste da cidade. Enquanto isso, Dilma Rousseff encontra lideranças do partido, se prepara para o debate de amanhã na Rede Globo e concede uma coletiva de imprensa.

Ontem, para ampliar a liderança no Rio de Janeiro, Dilma Rousseff participou de uma caminhada com mulheres em Duque de Caxias, região modesta na periferia. O ato foi batizado de « Caminhada Mulheres de Coração Valente com Dilma". “Vocês serão a minha voz e a minha palavra! Vamos juntas ganhar esta eleição, e mostrar que este país não quer voltar para trás, que não aceitamos perder as conquistas feitas arduamente”, disse para os militantes.

A cúpula do partido evita o clima de entusiasmo, mas está confiante nos números no Rio. Uma pesquisa do Ibope mostra que Dilma abriu uma vantagem de 12 pontos sobre Aécio no Rio. O Estado é o terceiro maior colégio eleitoral do Brasil, com 12 milhões de votantes. Dilma alcançou 56% dos votos válidos. Os petistas não falam abertamente, mas queriam que Dilma chegasse a 60% dos votos no segundo turno, o mesmo patamar que ela obteve em 2010.

Aécio Neves também aposta no Rio

Diante da imprensa em Minas Gerais, Aécio voltou a desmentir os boatos de que desmantelaria os programas sociais do PT. O candidato tucano citou como prioridades a ampliação do Bolsa Família por meio do lançamento do programa Família Brasileira. “O meu dever é tranquilizar os beneficiários do [programa] Bolsa Família porque o Bolsa Família não só vai continuar como vai ser ampliado por meio [do programa] Família Brasileira”, afirmou o tucano nesta terça-feira (22).

No Rio de Janeiro, ele se encontra com a militância e também concede entrevista coletiva, duas horas antes do encontro de Dilma Rousseff com os jornalistas.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe todas as notícias internacionais baixando o aplicativo da RFI