Acessar o conteúdo principal
Telefonia/Mercado

Mercado reage bem à negociação entre Altice e Oi para venda da Portugal Telecom

A brasileira Oi negocia venda de seus ativos na Portugal Telecom.
A brasileira Oi negocia venda de seus ativos na Portugal Telecom. REUTERS/Nacho Doce
3 min

As ações do grupo Altice amanheceram em alta de 6% nesta segunda-feira (1º) após a empresa anunciar, na noite de domingo (30), que está em uma negociação exclusiva com a brasileira Oi para adquirir a lusa Portugal Telecom. A Oi, cujos ativos estão integrados à empresa portuguesa, tem prazo de 90 dias para aceitar a proposta de € 7,4 bilhões (cerca de R$ 23 milhões).

Publicidade

A Altice, que pertence ao milionário franco-israelense Patrick Drahi, tem sede em Luxemburgo e ações negociadas na bolsa de Amsterdam. Desde 2012, a empresa se lançou em um projeto de expansão no mercado europeu, tendo comprado as operadoras de TV por assinatura e internet portuguesas Cabovisão e Oni, em 2012 e 2013, além das francesas Virgin Mobile e SFR, em 2014. As novas empresas se somam a também francesa Numéricable, que já pertencia ao grupo.

A Portugal Telecom, antiga estatal portuguesa que hoje detém 50% de seu mercado, se tornou alvo de ofertas internacionais de compra nos últimos meses. Em novembro, a milionária Isabel dos Santos, filha do presidente angolano, José Eduardo dos Santos, lançou uma oferta pública de compra de ações no valor de € 1,2 bilhão. A proposta africana foi considerada “inoportuna” pela Oi, que agora confirma negociação com a Altice.

Fim da fusão entre Oi e PT

Também no início de novembro, os fundos de investimento Apax e Bain Capital haviam oferecido € 7 bilhões pela companhia. A Oi teria dado preferência à Altice pelo projeto apresentado, que seria “industrial e de longo prazo e não puramente financeiro, como os demais”, segundo o comunicado da empresa.

A Altice se disse pronta a investir massivamente em instalações de fibra ótica em Portugal, o que poderia gerar 4 mil empregos diretos, segundo edição do jornal Le Monde que chegou às bancas na tarde desta segunda-feira. A Portugal Telecom hoje emprega 11 mil pessoas no país ibérico.

A venda dos ativos da Portugal Telecom deve anular o processo de fusão com a brasileira Oi, que se desenvolvia desde 2010 e que vinha sendo considerado bastante mal sucedido. Os ativos da telefônica portuguesa já haviam sido integrados pela Oi no último mês de maio, mas um escandâlo bancário envolvendo a família Espírito Santo enfraqueceu o lado luso da fusão e, desde então, os rumos da negociação eram incertos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.