Acessar o conteúdo principal
Brasil/Rússia/Brics

Em Moscou, Eduardo Cunha defende cooperação dos Brics para lutar contra terrorismo

Renan Calheiros e Eduardo Cunha (d) representaram o Brasil no fórum parlamentar dos países dos Brics em Moscou.
Renan Calheiros e Eduardo Cunha (d) representaram o Brasil no fórum parlamentar dos países dos Brics em Moscou. Jonas Pereira/ Agência Senado
Texto por: RFI
2 min

Moscou recebeu nesta segunda-feira (8) o primeiro fórum parlamentar dos países dos Brics, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Brasília foi representada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e o presidente do Senado, Renan Calheiros.

Publicidade

Sandro Fernandes, correspondente da RFI em Moscou

O fórum de Moscou acontece um mês antes da reunião de cúpula dos Brics, que será realizada em julho na cidade russa de Ufa. Em seu discurso, Eduardo Cunha destacou a grandiosidade do bloco dos cinco países emergentes, que respondem por 26% da área terrestre do planeta e 43% da população, além de um PIB equivalente ao do G7. Cunha disse que os Brics precisam colaborar em temas como terrorismo e tráfico internacional de drogas.

Renan Calheiros lembrou a importância de uma reforma no Conselho de Segurança da ONU. O presidente do Senado também falou sobre a necessidade de promover a segurança alimentar dos países mais pobres e ratificou o comprometimento do Brasil com as Metas do Milênio das Nações Unidas.

A porta-voz do Conselho da Federação (câmara superior do parlamento russo), Valentina Matvienko, disse que a crescente influência dos Brics não é apreciada por todos e que há forças que querem um mundo unipolar.

Além de Eduardo Cunha e Renan Calheiros, a comitiva brasileira conta com outros 13 deputados, seis esposas de deputados, assessores e o Pastor Everaldo.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.