Diplomacia

Israel promete reação ao Brasil por espera na aprovação de embaixador

Dani Dayan, 60 anos, aguarda o "sim" de Brasília desde agosto.
Dani Dayan, 60 anos, aguarda o "sim" de Brasília desde agosto. Wikipeida

O governo de Israel promete uma reação ao Brasil pela espera a que seu novo embaixador em Brasília está sendo submetido. A diplomacia israelense aguarda desde agosto a aprovação do nome de Dani Dayan para assumir o posto de embaixador, sem receber retorno.

Publicidade

O próprio indicado para o ocupar o posto disse ao Canal 2 da TV israelense que o governo de Benjamin Netanyahu se reunirá nos próximos dias para estudar uma retaliação a este impasse com o Brasil.

O diplomata disse que haverá uma reunião com o chanceler na qual espera sejam aprovadas medidas diplomáticas como resposta. “Há até um mês, havia uma avaliação em Jerusalém de que o assunto seria resolvido e o melhor a se fazer era manter o silêncio”, disse Dayan, segundo o jornal Folha de S. Paulo.

Segundo a publicação brasileira, Brasília ignora a indicação há quatro meses pelo fato de Dayan ter presidido entre 2007 e 2013 o Conselho Yesha, que representa os 500 mil colonos israelenses em Jerusalém Oriental e na Cisjorânia.

Precedente

No programa, Dayan – um argentino naturalizado israelense - reafirmou a crença de que sua nomeação está sendo rejeitada pelo Brasil por uma questão ideológica e por sua origem, não “por ter cometido qualquer crime”.

Ao jornal israelense Haaretz, o diplomata disse temer que, se o governo israelense não insistir na sua nomeação, abra-se um precedente para que outros residentes da Cisjordânia ou representantes do Yesha Council não possam mais representar o país no exterior.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.