Acessar o conteúdo principal
Brasil

Aprovação da PEC deixa maioria dos brasileiros furiosos, diz imprensa internacional

Imagens dos protestos na Fiesp deram ao volta ao mundo, inclusive nas páginas do The New York Times
Imagens dos protestos na Fiesp deram ao volta ao mundo, inclusive nas páginas do The New York Times REUTERS/Paulo Whitaker
Texto por: RFI
3 min

A aprovação na terça-feira (13) pelo Senado brasileiro da PEC 55 foi assunto de vários jornais pelo mundo. A imprensa internacional repercutiu os protestos contra o programa, que prevê o congelamento dos investimentos federais em áreas como educação e saúde pelo período de 20 anos.

Publicidade

Com o título “Protestos explodem em todo o Brasil com aprovação pelo Senado de medidas de austeridades”, o jornal norte-americano The New York Times conta que manifestações foram registradas em pelo menos 15 cidades, inclusive em grandes centros urbanos, como Rio de Janeiro, Salvador e Porto Alegre. “As forças de segurança prenderam vários manifestantes em Brasília”, relata.

O canal de televisão Al Jazeera conta que um ônibus foi incendiado durante os protestos e que mais de cem pessoas foram presas. “Em São Paulo, os manifestantes de esquerda atacaram a sede da Fiesp”, relata a emissora, lembrando que a PEC 55 vai "afetar milhões de brasileiros pelos próximos 20 anos". 

O site Russia Today também se interessou pelo tema. Em uma de suas reportagem, o veículo traz uma foto que mostra dois policiais, com cassetetes, enfrentando um grupo de manifestantes mascarados em Brasília.

Já o canal de televisão Euronews lembra que a PEC é a primeira medida de austeridade de Michel Temer, que será seguida pela reforma do trabalho e das aposentadorias. “O presidente espera com isso evitar a falência do Estado, atrair investidores, parar a espiral de inflação e conseguir relançar a economia”, explica.

Após treze anos de PT, PEC é uma guinada para o Brasil

Por essa razão a aprovação do projeto de emenda constitucional “foi comemorado pelo chefe de Estado e pelo presidente do Senado Renan Calheiros”, conta o jornal argentino El Clarín. “Temer apostou a credibilidade de seu governo nas medidas para reduzir os gastos públicos e em sua capacidade de controlar as brigas em um congresso irredutível”, analisa o britânico The Guardian.

“Após treze anos de política social instaurada pelo presidente Lula, essa é uma guinada para o Brasil”, analisa a Euronews. Para a emissora, a decisão do Senado, que teve 53 votos a favor e 16 contra, e que entra em vigor em 2017, “deixa a maioria dos brasileiros furiosos”.

A revista francesa Capital também confirma que a PEC, “uma das principais medidas do governo Temer, que defende a austeridade para tirar o país de uma recessão histórica”, tem altos índices de rejeição por parte da população. “Mais de 63% dos brasileiros querem a demissão de Temer, pois esse plano de austeridade deve afetar os mais pobres”, afirma Euronews.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.