Acessar o conteúdo principal

Le Monde destaca confronto de partidários e opositores de Bolsonaro em São Paulo

Manifestante antifascismo em meio a bombas de gás lacrimogênio na avenida Paulista, em São Paulo (31/05/2020).
Manifestante antifascismo em meio a bombas de gás lacrimogênio na avenida Paulista, em São Paulo (31/05/2020). Nelson ALMEIDA / AFP

O site do jornal francês Le Monde desta segunda-feira (1) traz o Brasil como uma das manchetes do dia: “número de mortos [no mundo] pela Covid-19 ultrapassa 370 mil e Bolsonaro vai ao encontro de uma multidão”. O diário informa que mais de seis milhões de pessoas já foram contaminadas globalmente, com uma forte expansão no Brasil, onde militantes pró e contra o governo federal entraram em confronto no domingo (31), em São Paulo.

Publicidade

Uma marcha “contra o fascismo” foi organizada pelas torcidas organizadas do Corinthians e do Palmeiras na avenida Paulista, artéria comercial da capital e palco privilegiado de manifestações. A iniciativa bateu de frente com outra marcha, de bolsonaristas, contra as medidas de confinamento. Imagens ao vivo de sites como Jornalistas Livres mostram tropas enviadas pelo governador João Dória reprimindo manifestantes pró-democracia com bombas de gás lacrimogênio e gestos de violência.

O ato foi uma reação à declaração do presidente Bolsonaro alguns dias antes, incentivando a retomada dos campeonatos de futebol. “Com a idade jovem do jogador, caso seja acometido pela Covid-19, a chance de ele partir para a letalidade é infinitamente pequena. Até pelo estado físico, pela rigidez do atleta", declarou à Rádio Guaíba na quinta-feira (28).

Le Monde cita Raí, diretor esportivo do São Paulo FC e ex-ídolo do Paris Saint-Germain, que pediu a saída de Bolsonaro do poder.

“Mito, mito!”, grita a multidão em Brasília

O jornal francês ilustra a matéria com uma foto do presidente, abertamente contra as medidas de isolamento social em favor da preservação da economia, em encontro com partidários em Brasília, “contrariando mais uma vez as recomendações sanitárias”.

Diante do Palácio da Alvorada, sem máscara, Le Monde observa que Bolsonaro se conteve dessa vez e não distribuiu apertos de mãos, mas carregou crianças nos ombros duas vezes. Em seguida, ele montou num cavalo, conta o jornal francês.

EUA enviam hidroxicloroquina ao Brasil

O diário francês cita ainda que os Estados Unidos enviaram dois milhões de doses de hidroxicloroquina para o Brasil. O uso do medicamento para tratar a Covid-19 é altamente controverso, mas defendido por Donald Trump e Bolsonaro.

Le Monde cita a explicação da Casa Branca, de que o remédio “será usado de maneira preventiva para ajudar a defender enfermeiros, médicos e profissionais da saúde contra o vírus, além de tratar os brasileiros contaminados”.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.