Evolução Inovação

“Pai” de bebê de proveta ganha Nobel de Medicina

Áudio 10:47
رابرت ادواردز، برندۀ جایزۀ نوبل پزشکی 2010
رابرت ادواردز، برندۀ جایزۀ نوبل پزشکی 2010 Reuters

O prêmio Nobel de Medicina de 2010 foi concedido ao biologista britânico Robert Edwards, o pioneiro na técnica de fertilização in vitro, considerada um dos grandes avanços na medicina moderna.Aos 85 anos de idade, o dr. Edwards é recompensado pelo seu trabalho obstinado que permitiu a casais com problemas de fertilidade realizar o desejo de ter filhos.O estudo do doutor Edwards começou nos anos 50. Foram centenas de experiências até conseguir fecundar um óvulo com um espermatozóide dentro de um tubo de ensaio. A técnica evoluiu e os esforços do biologista se tornaram realidade no dia 25 de julho de 1978, quando nasceu no interior da Inglaterra, Louise Brown, o primeiro bebê de proveta do mundo. Louise, hoje com 32 anos, reagiu com entusiasmo ao anúncio da Fundação Nobel. Muito próxima do doutor Edward, chamado por ela carinhosamente de “avô”, Louise disse ter ficado extremamente feliz pela homenagem merecida ao pioneiro de uma técnica que permitiu o seu nascimento e de outras 4 milhões de pessoas no mundo desde então.Se por um lado a comunidade científica, os cidadãos com problemas de fertilidade e os filhos nascidos pelo método da fertilização in vitro comemoraram a atribuição do prêmio Nobel, por outro, os críticos do método que permite a fecundação assistida, particularmente a Igreja Católica, demonstraram indignação pela escolha.