Frio/ Europa

Onda rara de frio atinge países europeus e perturba tráfego aéreo e ferroviário

Na França, a onda de frio já causa transtornos em diversas cidades.
Na França, a onda de frio já causa transtornos em diversas cidades. Reuters

O inverno rigoroso, com frio intenso e neve, chegou mais cedo do que o esperado, pegando as pessoas de surpresa e provocando transtornos em diversos países europeus. Na Grã-Bretanha, as tempestades de neve fora de época atrapalharam o tráfego aéreo e ferroviário e chegaram a causar a morte de 2 pessoas em acidentes nas estradas.

Publicidade

O aeroporto escocês de Edimbourg teve o acesso fechado diversas vezes desde o último domingo e vários voos foram anulados hoje no aeroporto de Londres City. A capital britânica amanheceu recoberta por uma névoa branca e os termômetros marcavam temperaturas próximas de zero.

Há 17 anos a Grã-Bretanha não registrava nevascas tão cedo. Normalmente, a neve cai entre dezembro e fevereiro.  A circulação de trens também teve que ser interrompida em diversas regiões do território escocês.

O frio intenso também atingiu a Alemanha e a  França. No aeroporto de Frankfurt, mais de 200 voos foram anulados nesta terça-feira. Na cidade francesa de Orléans, no Vale do Loire, os termômetros chegaram a marcar 15,3 graus negativos, registrando a temperatura mais baixa desde 1946.

As tempestades de neve também danificaram cabos de transmissão da rede elétrica, deixando sem luz milhares de casas em todo o país. Ao todo, 15 departamentos estavam, na manhã desta terça-feira, em estado de alerta em razão do risco de formação de gelo nas rodovias e nevascas. Dezenas de escolas tiveram que ficar fechadas.

Veja as fotos

Vítimas

A onda rara de frio, que começou na última sexta-feira, já fez uma vítima na França. No sábado, uma mulher sem-teto foi encontrada morta em Marselha. Em 2009, mais de 400 sem-teto morreram nas ruas das grandes cidades francesas, muitos de frio.

A associação '"Mortos na Rua" exige que o governo ofereça, neste inverno, abrigos suficientes para evitar novas vítimas. Em Paris, o governo anuncia 8 mil leitos, mas as associações afirmam que seriam necessários 13 mil somente na capital.

O frio intenso deve continuar durante toda a semana, com um momento de maior intensidade previsto pelo serviço de meteorologia francês entre quarta e sexta-feira, com temperaturas negativas sendo registradas principalmente no norte do país.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.