Acessar o conteúdo principal
França/Cinema

Festival internacional de cinema de Cannes abre sua 65ª edição

O cineasta italiano Nanni Moretti é o presidente do júri do Festival de Cannes esse ano.
O cineasta italiano Nanni Moretti é o presidente do júri do Festival de Cannes esse ano.
Texto por: Silvano Mendes
3 min

Começou nessa quarta-feira a 65ª edição do festival de cinema de Cannes. O pontapé inicial do evento, que tem o italiano Nanni Moretti como diretor do júri esse ano, foi dado pela atriz francesa Bérénice Bejo. A abertura foi marcada pela projeção de Moonrise Kingdom, do norte-americano Wes Anderson. Até o dia 27 de maio dezenas de filmes serão apresentados nessa que é conhecida como uma das maiores e mais glamourosas celebrações da 7ª arte no mundo.

Publicidade

Depois das boas-vindas da atriz Bérénice Béjo, que ficou conhecida do grande público após sua atuação no oscarizado The Artist, e da apresentação do júri, o diretor Wes Anderson, junto com a equipe de Moonrise Kingdom, filme que lança a programação oficial, anunciaram, em coro, a abertura o festival. Em seguida, o cineasta italiano Nanni Moretti, ganhador da Palma de Ouro em 2001 e o diretor do júri desse ano, agradeceu a França, “um país que, ao contrário de outros, mantém um papel importante para o cinema em sua sociedade”. A cerimônia também foi marcada pela performance da cantora Beth Ditto, que interpretou Candle in the wind, canção escrita por Elton John em homenagem a Marilyn Monroe, morta há 50 anos, e que ilustra o cartaz dessa edição do festival.

Pouco antes, como já é de costume, estrelas da 7ª arte subiram as escadarias do Palácio dos Festivais para esse primeiro dia do evento. Além da equipe do filme de Anderson, que conta com Tilda Swinton, Bruce Willis, Bill Murray e Edward Norton, as atrizes Diane Kruger e Emmanuelle Devos, o ator Ewan McGregor e o costureiro Jean Paul Gaultier, membros do júri dessa edição, posaram para os fotógrafos. Os norte-americanos Jessica Chastain, Jane Fonda, Eva Longoria e Alec Baldwin completaram o time das celebridades no tapete vermelho.

Durante 12 dias, até o anúncio da Palma de Ouro em 27 de maio, a pequena cidade da Riviera Francesa receberá mais de 80 mil pessoas, entre atores, jornalistas, cinéfilos e caçadores de autógrafos. O evento também é uma oportunidade para que alguns artistas lancem seus projetos, como o norte-americano Sacha Baron Cohen, o eterno "Borat", que agitou a Croisette nesse primeiro dia de festival. O ator passeou pelas ruas da cidade montado em um dromedário para fazer a promoção de seu novo filme, The Dictator.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.