Sul da França tem festivais de teatro, fotografia e ópera

Áudio 05:59
A exposição sobre inovações tecnológicas nos arquivos da Sociedade Francesa de Fotografia, apresentada em Arles, foi organizada por Luce Lebar, uma ex-aluna da Escola Nacional de Fotografia.
A exposição sobre inovações tecnológicas nos arquivos da Sociedade Francesa de Fotografia, apresentada em Arles, foi organizada por Luce Lebar, uma ex-aluna da Escola Nacional de Fotografia. Patrick Mercier/Ville d'Arles

O programa desta semana enfoca três festivais de verão tradicionais da França, que acontecem em algumas das mais lindas cidades da Provença, região do sul do país.Durante as próximas três semanas, o palco montado no antigo Palácio dos Papas e em outros locais de Avignon serão tomados por companhias dos quatro cantos do mundo. No programa, criações contemporâneas ou releituras iconoclastas de clássicos do teatro e da literatura, além de espetáculos de dança, concertos e exposições de artes plásticas.Cerca de 60 espetáculos compõem a programação oficial desta 66ª edição do Festival de Avignon, mas ainda tem mais, muito mais. O Off, uma programação paralela, terá 1.100 peças em cartaz na cidade durante o mesmo período. Uma oportunidade para que público, críticos e programadores de teatros conheçam o trabalho de jovens companhias.A poucos quilômetros de Avignon, a cidade de Arles abriga até o dia 23 de setembro os Encontros Internacionais da Fotografia. O diretor do festival, François Hébel, explicou em entrevista à RFI que boa parte das 60 exposições programadas nesta edição comemoram os 30 anos da Escola Nacional de Fotografia, sediada em Arles, com trabalhos de ex-alunos. A ópera pode refletir o mundo contemporâneo ou dar pistas sobre o que nos reserva o futuro? O Festival de Aix-en-Provence aposta que sim. E isso pode ser feito com novas montagens de clássicos, como a versão de As bodas de Figaro que abriu o festival, estrelada por Kate Lindsey e Patricia Petibon. Não por acaso, o tratamento dado às personagens femininas faz com que a obra de Mozart surpreenda pela modernidade.Já as óperas contemporâneas abordam de maneira mais direta as questões que vemos todos os dias nos jornais. Em Une situation Huey P. Newton, Jean-Michel Bruyère entrelaça a história dos Black Panthers americanos com a vida nas periferias francesas, a fim de evidenciar a fratura social na Europa. A 64ª edição do Festival de Aix-en-Provence vai até o dia 27 de julho.