Cannes 2013

Veteranos animam eventos paralelos de Cannes

O cineasta e artista franco chileno Alejandro Jodorowsky.
O cineasta e artista franco chileno Alejandro Jodorowsky. Foto Jordi Batallé

Nem só de Palma de Ouro vive o Festival Internacional de Cannes. Muitos eventos paralelos e homenagens acontecem à margem do tapete vermelho. Neste ano, muitos veteranos chamam tanta atenção quanto as personalidades. Entre eles, Pelé, o humorista americano Jerry Lewis, o cineasta franco chileno Alejandro Jodorowsky e o ator francês Alain Delon. O fio condutor, claro, é o cinema.

Publicidade

Pelé, 73 anos, veio promover um projeto de biopic, ou seja, um filme sobre sua vida. O longa deve começar a ser rodado em 2013, com elenco ainda não divulgado, para que o lançamento coincida com a Copa do Mundo de 2014. Os diretores serão os irmãos americanos Michael e Jeff Zimbalist, diretores de The Two Escobars, documentário a respeito de duas figuras colombianas de peso nos anos 90 – o narcotraficante Pablo Escobar e o jogador Andrés Escobar, que não tinham nenhum parentesco em comum, apesar de serem da cidade de Medellin.

Alejandro Jodorowsky - cineasta, artista plástico, bruxo e tarólogo – é um dos destaques da Quinzena dos Realizadores, mostra independente que acontece paralelamente ao Festival de Cannes. Aos 84 anos, Jodo, como é carinhosamente conhecido na França, apresentou seu último longa-metragem, A Dança da Realidade, baseada na autobiografia de mesmo nome. O cineasta é tema ainda de um documentário na Quinzena : ‘A Duna de Jodorowsky ‘. O diretor Frank Pavich conta a história de um grande projeto frustrado de Jodorowsky para filmar uma ficção científica em 1974.

O veterano Jerry Lewis, 87 anos, também deu o ar de sua graça na Croisette. Ele veio divulgar o filme Max Rose, apresentado em sessão especial fora de competicao. Dirigido por Daniel Noah, o filme conta a história de um músico de jazz que acaba de perder a mulher. Para contrapor o drama, um Jerry Lewis dos velhos tempos será exibido ao ar livre, na praia, nesta sexta-feira : ‘O Terror das Mulheres’, de 1961, dirigido pelo próprio Lewis.

No sábado, os holofotes serão todos de Alain Delon, 77 anos, que vem para a exibição da cópia restaurada de O Sol por Testemunha, filme que o catapultou para o estrelato mundial em 1959. Ele é Tom Ripley, personagem mítico dos livros de suspense da escritora americana Patricia Highsmith. A versão francesa foi dirigida por René Clement. Delon também estrelou O Leopardo, de Luchino Visconti, Palma de Ouro em 1963.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.