Acessar o conteúdo principal
Leonardo da Vinci/desenhos

Mostra em Veneza exibe gênio de Leonardo da Vinci em desenhos

O "Homem Vitruviano" mostra as proporções humanas, segundo Leonardo da Vinci.
O "Homem Vitruviano" mostra as proporções humanas, segundo Leonardo da Vinci. Immagina/Leemage
1 min

“Leonardo da Vinci: o Homem Universal”, é uma mostra em Veneza com 52 desenhos do gênio da Renascença que aliam arte e ciência, beleza e medicina, natureza e proporções, corpo e alma. Um dos destaques é o “Homem Vitruviano”, exposto pela primeira vez em 30 anos. O desenho de um homem nu em posições sobrepostas acompanhava suas notas anatômicas.

Publicidade

Os desenhos foram realizados entre 1478 e 1516. A maior parte é de formato pequeno, provenientes de museus como o Louvre, o Museu Britânico e o Ashmolean (de Oxford), além de empréstimos de coleções privadas, como a da família real de Windsor.

“Os desenhos são expostos para serem vistos dos dois lados, como se folheássemos seu diário, numa forma de tentar penetrar no pensamento e na maneira de proceder de Leonardo da Vinci”, explica a curadora Annalisa Perissa.

Leonardo da Vinci foi arquiteto, botânico, cientista, escritor, filósofo, engenheiro, inventor, músico, poeta e urbanista. Ele pintou, corrigiu, apagou, escreveu e refletiu, como mostram as anotações e desenhos.

A curadora acrescenta que 25 dos 52 desenhos expostos não eram exibidos desde 1980. “É uma oportunidade única para admirar o conjunto dessas obras”, observa Annalisa Perissa.

O visitante pode admirar ainda os desenhos preparatórios para “A Última Ceia” e dois estudos para “Homem Vitruviano”.

A exposição “Leonardo da Vinci: o Homem Universal” fica em cartaz na Academia de Veneza até o dia 1° de dezembro. Depois, as obras deverão permanecer pelo menos cinco anos em arquivos climatizados antes de serem expostos novamente.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.