Acessar o conteúdo principal
Cinema/Morte

Ator norte-americano Robin Williams morre aos 63 anos

O ator norte-americano Robin Williams, foi encontrado morto, aos 63 anos, em sua casa, na Califórnia (Estados Unidos).
O ator norte-americano Robin Williams, foi encontrado morto, aos 63 anos, em sua casa, na Califórnia (Estados Unidos). REUTERS/Lucas Jackson/Files
Texto por: RFI
5 min

Um dos nomes mais conhecidos de Hollywood, o ator norte-americano Robin Williams morreu nesta segunda-feira (11), aos 63 anos. Segundo a polícia, a provável causa da morte é um "suicídio por asfixia". A assessora de imprensa do ator explicou que ele sofria de depressão severa.

Publicidade

A polícia investiga as causas e as circunstâncias da morte de Robin Williams. Uma autópsia deve ser realizada ainda nesta terça-feira (12), informaram os investigadores, ressaltando que o ator foi visto vivo pela última vez por volta das 22 horas de domingo, em sua casa, onde vivia com a mulher, Susan Schneider. Robin Williams tinha três filhos.

Em comunicado, Susan diz que seu coração está “totalmente partido”. “Perdi meu marido e meu melhor amigo, enquanto o mundo perdeu um de seus artistas mais amados e um dos seres humanos mais bonitos”, diz o documento. A mulher de Robin Williams também pede que as pessoas não se fixem na morte do ator, “mais se lembrem dos inúmeros momentos de alegria e de risos que ele proporcionou à milhões de pessoas”.

Carreira

Robin Williams nasceu em Chicago e estudou teatro na prestigiosa Julliard School de Nova York. Ele começou a carreira como comediante em clubes noturnos e foi descoberto pelo grande público na série de televisão "Mork and Mindy", onde interpretava um extraterrestre. O personagem rendeu a ele seu primeiro Globo de Ouro. Ao longo de sua carreira Williams recebeu mais três.

Foi com o filme "Bom dia Vietnã", dirigido por Barry Levinson em 1987, que Robin Williams se tornou conhecido em todo o mundo. Mais famoso como comediante, o ator também podia fazer o público chorar, como em 1989, com o filme "Sociedade dos Poetas Mortos", de Peter Weir.

Em 1998, ele conquistou seu único Oscar, como melhor ator coadjuvante por "Gênio Indomável", de Gus Van Sant. Antes disso, o norte-americano já havia sido indicado três vezes ao prêmio.

O ator costumava falar abertamente em entrevistas sobre seus problemas com álcool e drogas. Ele já havia passado por tratamentos em centros de reabilitação, mas acabava recorrendo à bebida para aguentar o ritmo de trabalho.

Novos filmes

Seus fãs ainda poderão vê-lo em três novos filmes, atualmente em fase de pós-produção. "Merry Friggin' Christmas", ainda sem título em português, estreia neste ano, provavelmente no período do Natal. "Uma Noite no Museu 3" chega aos cinemas brasileiros em janeiro de 2015. O longa "Absolutely Anything", também sem título em português e em fase de finalização, ainda não tem data de estreia prevista no Brasil.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.