Fotografia toma conta da agenda cultural europeia

Áudio 07:02
O "Espartilho de Mainbocher" é a fotografia mais conhecida do alemão Horst P. Horst, que ganhou retrospectiva no Victoria & Albert Museum, em Londres.
O "Espartilho de Mainbocher" é a fotografia mais conhecida do alemão Horst P. Horst, que ganhou retrospectiva no Victoria & Albert Museum, em Londres. Paris, 1939. © Condé Nast/Horst Estate

A agenda cultural europeia desta semana é marcada pela fotografia, com o salão Paris Photo, que reúne na capital francesa galerias e colecionadores dos quatro cantos do planeta. A programação também é fotográfica no Victoria & Albert Museum, em Londres, que traz uma retrospectiva de Horst P. Horst, um dos nomes mais influentes do mundo da moda. Já o Lisbon & Estoril Film Festival decidiu abrir suas portas, além da 7ª arte, aos fotógrafos Nan Goldin, que apresentou imagens da década de 1980, e Sandro Miller, com a mostra Malkovich, Malkovich, Malkovich: Homage to Photographic Masters.

Publicidade

Em tempos de crise, a arte se tornou um refúgio e com a fotografia não é diferente. Um bom exemplo disso é o sucesso de eventos como o salão Paris Photo, que acontece entre 13 e 16 de novembro na capital francesa, onde grandes galerias expõem suas estrelas e colecionadores passeiam pelos corredores do Grand Palais, onde acontece o evento, em busca de bons investimentos.

Durante quatro dias, 169 expositores de 35 países mostram o que há de melhor na fotografia mundial em Paris. Mas além dos grandes nomes, como Diana Arbus, Irving Penn ou Man Ray, que sempre estão presentes, o salão também é a ocasião de conhecer o trabalho de jovens talentos. Por essa razão, dez nações que nunca haviam participado da programação, como Irã, Arábia Saudita ou Chile, fazem parte do evento nesta 18ª edição.

O Brasil é sempre representado no evento. Esse ano um dos destaques vai para a paulista Mona Kuhn, que vive nos Estados Unidos desde os anos 90, mas confessa ter sido muito influenciada pelo compatriota Mário Cravo Neto, outra estrela da fotografia. Assim como o baiano, ela se interessa ao corpo humano, mas com nus imortalizados em diferentes partes da Califórnia, onde vive. No Paris Photo ela traz, representada pela galeria Jackson Fine Art, de Atlanta, um trabalho intitulado Private, no qual mistura nus e imagens do deserto norte-americano.

Neoclássico da fotografia de moda

Do outro lado do Canal da Mancha, uma exposição sobre a obra de um dos grandes nomes da foto de moda antes da Segunda Guerra Mundial marca o calendário cultural no Reino Unido. Trata-se de Horst P. Horst, alemão que fez carreira em Paris antes de migrar para os Estados Unidos, em 1939, e que é tema de uma vasta retrospectiva no Victoria & Albert Museum, o museu da moda de Londres, em cartaz até 4 de janeiro.

As 250 imagens expostas resumem a trajetória de Horst, fotógrafo que queria ser arquiteto – ele foi estagiário de Le Corbusier – e que, apesar de influenciado pelos movimentos Art Déco, Bauhaus e Surrealismo, se inspirou antes de mais nada na Grécia antiga. Não é à toa que ele é classificado até hoje como um dos neoclássicos da fotografia, imortalizando mulheres como deusas, como no retrato de Gabrielle Chanel, feito em 1937, onde ela aparece vulnerável e, ao mesmo tempo, poderosa e inacessível.

A sua foto mais famosa, o espartilho de Mainbocher, sintetiza em uma única imagem, não apenas esse paradoxo, mas também um estilo que precedeu a segunda guerra mundial e que inspira muita gente até hoje. Um bom exemplo é o clipe da canção Vogue, de Madonna, uma homenagem direta ao retrato de Marlene Dietrich feito por Horst.

Foto e cinema se misturam em Portugal

O Lisbon & Estoril Film Festival também deu espaço para a fotografia em sua edição deste ano, realizada entre 7 e 16 de novembro. Conhecidos por uma programação cinematográfica de qualidade, os organizadores decidiram nesta 8ª edição projetar, além dos filmes, slides dos trabalhos de Nan Goldin, fotógrafa norte-americana que retratou como poucos os excessos da década de 1980, e que participou de palestras durante as sessões.

Outro momento forte do evento português, que acontece simultaneamente em Lisboa e na costa do Estoril, é a exposição Malkovich, Malkovich, Malkovich: Homage to Photographic Masters. Na mostra, o fotógrafo norte-americano Sandro Miller reproduz, com a cumplicidade do ator John Malkovich, as grandes imagens que marcaram a história. De Albert Einstein mostrando a língua a Marilyn Monroe em sua última sessão de fotos, passando por Salvador Dalí e Che Guevara, Malkovich, que esteve na abertura do festival, encarna como um verdadeiro camaleão os grandes nomes que povoam o nosso imaginário.

Veja algumas das fotos expostas nos diferentes eventos europeus

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.