Acessar o conteúdo principal
Tomie Ohtake/artes

Tomie Ohtake morre aos 101 anos em São Paulo

A artista plástica Tomie Ohtake.
A artista plástica Tomie Ohtake. Wikipedia
4 min

A artista plástica Tomie Ohtake, nascida no Japão e naturalizada brasileira, morreu nesta quinta-feira (12), em São Paulo. Ela estava internada há dez dias no hospital Sírio-Libanês, para tratamento de pneumonia. Tomie foi uma das artistas mais importantes da história das artes plásticas no Brasil.

Publicidade

Nascida em Quioto, em 1913, ela chegou ao Brasil em 1936, aos 23 anos, para uma visita ao irmão. A eclosão da guerra impediu que ela voltasse ao Japão e ela se estabeleceu no Brasil. A arte veio tarde, aos 39 anos, mas a carreira foi longa e reconhecida, com mais de 50 exposições individuais e mais de 80 coletivas.

Tomie fez parte da geração de imigrantes do pré-guerra, grupo constituído por trabalhadores estrangeiros que acabaram se dedicando às artes plásticas, como o pintor Manabu Mabe. Ela começou fazendo arte figurativa, passando para o abstracionismo. Depois, ela se enveredou na serigrafia, litografia e gravuras em metal.

Homenagens

Premiada em vários salões nacionais e regionais, ela foi convidada a participar da Bienal de Veneza em 1972. A Bienal de São Paulo de 1995 dedicou a Tomie uma sala especial para suas esculturas de grandes dimensões. Em 1988, ela foi homenageada com a Ordem do Rio Branco.

Várias de suas obras marcam a paisagem paulistana, como painéis no metrô e uma escultura em concreto armado na avenida 23 de Maio. O Instituto Tomie Ohtake, projetada por seu filho arquiteto Ruy, no bairro de Pinheiros, virou referência para mostras internacionais e ponto de encontro cultural.
 

Confira algumas imagens do trabalho da artista Tomie Ohtake:

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.