Acessar o conteúdo principal
França/Música

Grupo de brasileiro conquista prêmio de melhor álbum de world music na França

Trio Rivière Noire, formado pelo brasileiro Orlando Morais, Pascal Danae e Jean Lamoot.
Trio Rivière Noire, formado pelo brasileiro Orlando Morais, Pascal Danae e Jean Lamoot. DR
Texto por: RFI
3 min

O grupo Rivière Noire do brasileiro Orlando Morais ganhou o prêmio de melhor álbum de world music do Victoires de la Musique (Vitória da Música), a principal premiação do setor musical na França. A cerimônia aconteceu na noite de sexta-feira (13), em Paris, e foi transmitida ao vivo pela TV.

Publicidade

O grupo Rivière Noire é um trio formado por Orlando Morais, por Pascal Danae, nascido na Bretanha francesa, mas criado no Mali, e por Jean Lamoot, da Guadalupe. A origem dos três músicos é importante. Segundo os críticos, Rivière Noire é “um super-grupo, fruto de várias culturas”. A música do trio é o resultado de ritmos caribenhos, brasileiros e franceses, enriquecida com sons africanos.

Eles venceram a 30ª Victoires da la Musique com o CD que leva o mesmo nome do grupo, Rivière Noire (Rio Negro). Composto por 12 músicas, o CD é um verdadeiro convite à viagem. A consagração deve trazer notoriedade ao grupo ainda pouco conhecido do grande público francês, mas elogiado pelos críticos. Rivière Noire de Orlando Morais já fez uma turnê no Brasil, em 2011.

Outros vencedores

O resultado da 30ª edição da Victoires de la Musique francesa foi transgeracional. A moderna e jovem Christine&the Queens foi indicada em cinco categorias, mas finalmente levou apenas dois troféus: melhor intérprete feminina do ano e melhor vídeo-clip. “Quero agradecer Christine, que é o codinome que escolhi para cantar, escrever e dizer coisas que não ousava”, disse a jovem cantora de 26 anos, que se chama na verdade Héloïse Letissier.

Na categoria masculina, o jovem Julien Doré conquistou o prêmio de cantor do ano, desbancando vedetes como Calogero ou Johnny Hallyday. Calogero se consolou com o troféu de melhor canção do ano por “Un jour au mauvais endroit” (Um dia no lugar errado”) sobre o assassinato de dois adolescentes em Grenoble, em 2012, e se emocionou ao ser premiado.

Mas a cerimônia não recompensou apenas a jovem geração. A dupla veterana Alain Souchon, de 70 anos, e Laurent Voulzy, de 66, levou o prêmio de melhor álbum do ano. O belga Stromae, o grande vencedor da cerimônia de 2014, voltou para casa este ano com um único troféu, o de melhor espetáculo de 2014.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.