Festival/Toulouse

"Ausência", de Chico Teixeira, leva prêmio de melhor filme no festival latino de Toulouse

Cena do filme "Ausência", de Chico Teixeira.
Cena do filme "Ausência", de Chico Teixeira. Divulgação

O longa-metragem “Ausência”, do brasileiro Chico Teixeira foi anunciado neste sábado (28), como o vencedor do prêmio principal da 27a edição do Cinélatino, o festival de cinema latino de Toulouse, no sudoeste da França. O curta “João Heleno dos Brito”, de Neco Tabosa, levou um dos prêmios de curta-metragem.

Publicidade

“Ausência”, terceiro longa-metragem de Chico Teixeira, fala sobre o dia-a-dia de Serginho, um adolescente que vive num bairro popular de São Paulo. Sem ligar muito para a escola, ele trabalha com o tio na feira e ajuda a mãe, recém abandonada, que bebe muito e é depressiva.

Serginho cuida do irmão mais novo e ajuda nas despesas. Tem um amigo, o Mudinho, e paquera a japonesa da barraca de peixe. Flme delicado e fluido como uma crônica, “Ausência” faz referência à falta da figura paterna e a outros abandonos.

Sertão e Beatles 

O hilário “João Heleno dos Brito”, de Neco Tabosa, ganhou um dos prêmios de curta-metragem. Trata-se de um faroeste feijoada, uma homenagem inusitada a John Lennon. A trama se passa no interior pernambucano, a partir da confusão de um boato que passa a correr com a morte do ex-Beatle. Para assistir, clique aqui.

O Brasil abocanha assim os principais prêmios desse festival engajado, uma importante vitrine na França e na Europa da produção latino-americana. Ontem, “Tudo vai ficar da cor que você quiser”, de Letícia Simões, foi escolhido como o melhor documentário.

 

 

Cena do curta "João Heleno dos Brito", de Neco Tabosa.
Cena do curta "João Heleno dos Brito", de Neco Tabosa. Divulgação

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.