Acessar o conteúdo principal
Cultura

Mostra traz making of de animações do estúdio Aardman, criador de “Fuga das Galinhas”

Áudio 06:32
Maquete de Wallace e Gromit em exposição parisiense
Maquete de Wallace e Gromit em exposição parisiense Patrícia Moribe
Por: Patricia Moribe
10 min

A animação inglesa do estúdio Aardman é destaque de uma exposição inédita em Paris, tendo como estrelas personagens como o inventor trapalhão Wallace, seu esperto cão Gromit, um bando de galinhas fujonas, carneiros e piratas. “Aardman, a arte que toma forma” acontece no Museu de Arte Lúdica até 30 de agosto.

Publicidade

São mais de 50 cenários e maquetes que dão uma ideia do trabalho minucioso de cada segundo dos filmes da Aardman, que popularizaram o método do stop motion, ou seja, com os movimentos de personagens em massinha sendo registrados fotograma por fotograma.

Até as miniaturas usadas nos filmes são minuciosamente projetadas
Até as miniaturas usadas nos filmes são minuciosamente projetadas Patrícia Moribe

Mas tudo começa com esboços – são 400 desenhos expostos em Paris. Os primeiros rascunhos com imagens de Wallace e Gromit estão lá, feitos por um Nick Park ainda estudante e que se tornaria o animador mais famoso da Aardman. Ele se juntou ao estúdio em 1985, onde finalizou o primeiro curta do inventor e seu cachorro, “Um Grande Passeio”. Entre as premiações, os curtas da Aardman já abocanharam três Oscars. Já “Wallace e Gromit: a Batalha dos Vegetais” levou o Oscar de melhor longa de animação.

Na época do primeiro curta de Wallace e Gromit, outro trabalho da Aardman concorreu e ganhou o Oscar de melhor animação de 1990: “A Opinião dos Animais”, onde habitantes falam sobre as condições de vida em um zoo. Um episódio hilário envolve uma onça brasileira, falando inglês com sotaque marcado, reclamando do frio, da falta de espaço e da comida.

Outra produção famosa da Aardman é o videoclipe de Sledgehammer, de Peter Gabriel, usando a técnica do stopmotion. Há também os “bastidores” de “Fuga das Galinhas” e “Shaun, o carneiro”, que acaba de ser lançado nos cinemas franceses.

Em outubro de 2005, um grande incêndio destruiu armazéns da Aardman, consumindo uma enorme quantidade de desenhos, storyboards, maquetes e bonecos, incluindo todos os cenários e personagens de “Fuga das Galinhas”. Parte do que restou da relíquia pode ser vista em Paris.
 

Patrícia Moribe

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.