Acessar o conteúdo principal
Cultura

Paris ganha novo cinema somente para filmes restaurados

Áudio 06:27
Interior do cinema de filmes restaurados Les Fauvettes, no 13° distrito de Paris.
Interior do cinema de filmes restaurados Les Fauvettes, no 13° distrito de Paris. Divulgação/ cinemalesfauvettes.com
Por: Patricia Moribe
10 min

Depois de 18 meses de extensas reformas, Paris comemora a abertura do cinema Les Fauvettes, no 13° distrito. Ou reabertura, uma vez que há mais de cem anos o endereço abriga salas de cinema. Mas nada de mais um multiplex. O Les Fauvettes é agora um complexo de cinco salas, dedicado a filmes restaurados.

Publicidade

Nathalie Vrignaud, diretora do cinema, explica que o projeto nasceu com a constatação de que há interesse em rever filmes de sucesso no cinema. Ela dá exemplos de festivais de filmes de patrimônio que atraem bastante público, como o Lumière, em Lyon, ou o Cinema Ritrovato, na Itália, organizado pelo laboratório de Bolonha, um dos principais locais de restauração de filmes no mundo. E acrescenta que o Les Fauvettes vai passar “obras do começo dos anos 1930 até filmes de ontem”.

Paris já é a cidade com mais telas por habitante do mundo e várias salas dedicadas ao cinema de autor e que passam filmes antigos se concentram no Quartier Latin. Um pouco mais ao sul do coração de Paris, o novo cinema oferece qualidade digitalizada e restaurada das cópias e o conforto das salas.

Espaço com drinques, mas sem pipoca

O espaço tem a pretensão de ser arrojado e acolhedor. No lugar de pipocas e guloseimas, um bar sofisticado propõe bebidas. O projeto arquitetônico é de Françoise Reynaud. O design de interior é de Jacques Grange. Já o artista Miguel Chevalier concebeu as fachadas digitais, que misturam cores e clips de filmes.

A programacao do Les Fauvettes começa eclética. No primeiro dia, as cinco salas mostraram as versões restauradas de “De Volta para o Futuro”, “Casino”, “Blade Runner”, “Top Gun”, em 3D, “Chung Express”, de Wong Kar-Wai, e “O Conformista”, de Bernardo Bertolucci, entre outros. Mas Nathalie Vrignaud explica que a programação vai se moldar com a frequentação e a resposta do público. Ela adianta que há vários ciclos na agenda, como um dedicado a Jean-Paul Belmondo e uma retrospectiva completa de James Bond, desde “007 contra o Satânico Dr. No” até o último, “007 contra Spectre”.

Les Fauvettes também propõe encontros com cineastas após a projeção de filmes, como John Landis, que vai falar sobre “The Blues Brothers” e Wim Wenders, que conversa com o público na sequência da projeção de “Até o Fim do Mundo”.

O mesmo endereço, onde funcionava um cabaré
O mesmo endereço, onde funcionava um cabaré Divulgação/ cinemalesfauvettes.com

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.