RFI Convida

Festival de cinema celebra na Itália a diversidade do Brasil

Áudio 07:08
Vanessa Mastrocessario Silva, presidente da Associação Cultural Abaporu
Vanessa Mastrocessario Silva, presidente da Associação Cultural Abaporu Divulgação

Começa nesse sábado (7) na cidade de Bari, na região da Puglia, no sul da Itália, o Bari Brasil Film Festival. O evento, promovido pela Associação Cultural Abaporu, tem como proposta mostrar as diferentes facetas do cinema brasileiro.

Publicidade

Depois do sucesso da primeira edição, o festival se amplia e será realizado entre 7 e 11 de outubro em Bari, e nos dias 14 e 15 de outubro em Matera, também no sul do país. A programação é diversificada, com a projeção de filmes como “Elis”, que contará com a presença do diretor Hugo Prata, "Nise - O Coração da Loucura”, "Big Jato”, “Aquarius”, ou ainda o documentário "Chico - Artista brasileiro".

Segundo Vanessa Mastrocessario Silva, diretora artística do festival e presidente da Associação Cultural Abaporu, a particularidade do evento é apresentar apenas filmes legendados – algo raro nas salas de cinema italianas. Além disso, praticamente todas as produções projetadas são inéditas na Itália.

Mas o evento, cujo tema este ano é a “Inclusão”, também tem uma dimensão social. Um bom exemplo é a participação, nesta sexta-feira (6), véspera da abertura oficial, da Accademia Cinema Ragazzi, um laboratório de formação cinematográfica e espaço de agregação social e cultural em um bairro carente de Bari.

Porém, a diretora não considera que organiza um evento militante. “Eu não diria que somos engajados. Não temos uma orientação política. Mas nosso objetivo nessa edição é refletir sobre o tema da imigração”, comenta. Principalmente em um contexto de crise migratória no continente europeu.

“O Brasil foi formado por tantas culturas e, apesar dessa diversidade cultural, com turcos, japoneses, alemães e italianos, todos se sentem brasileiros. Então queríamos oferecer o Brasil como um exemplo para uma reflexão de como seria possível integrar essas culturas diferentes. O filme “Era o Hotel Cambridge", por exemplo, entra nessa reflexão dos refugiados”, explica a diretora artística do Bari Brasil Film Festival e presidente da Associação Abaporu

Clique na foto acima para ouvir a entrevista completa.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.