Acessar o conteúdo principal
RFI Convida

Novo livro de Jean-Paul Delfino traz personagem imortal que viveu no Brasil

Áudio 07:03
O escritor Jean-Paul Delfino
O escritor Jean-Paul Delfino RFI
Por: Silvano Mendes
10 min

O escritor francês Jean-Paul Delfino, conhecido por uma vasta produção literária que tem a história brasileira como pano de fundo, acaba de lançar Les voyages de sable. Se desta vez seu país de adoção não está no centro da trama, o personagem principal viveu uma de suas vidas no Brasil.

Publicidade

Les voyages de sable (As viagens de areia), publicado pela editora francesa Le Passage, conta a história de monsieur Jaume, um professor de filosofia que revela, em um bistrô parisiense, que é imortal e tem 316 anos de idade. Diante da incredulidade do dono do estabelecimento, o personagem principal começa a contar sua saga e suas vidas passadas, seja como aventureiro no continente africano, plantador de café na Guiana Francesa, espectador da Revolução Francesa, em 1848, ou pintor no Brasil.

Mesmo se a “vida brasileira” de monsieur Jaume é apenas uma das diferentes etapas do percurso do personagem, o Brasil não poderia faltar no livro. Afinal, o autor, que já publicou dezenas de títulos, muitos deles premiados, é apaixonado pela cultura brasileira. “Eu escrevi, aos 20 anos, o primeiro livro sobre a bossa nova, só para mostrar para meus amigos e minha família que o Brasil não é apenas uma mistura de samba, guerra de gangues e futebol”, conta Delfino.

Isso foi em 1988. Desde então, vários títulos foram publicados, entre eles Bossa Nova, La grande aventure du Brésil, lançado em 2017, e que também teve versão brasileira pela editora Pontes. O livro sobre o movimento musical brasileiro resgatou entrevistas exclusivas e inéditas feitas por Delfino com artistas como Nara Leão, Ronaldo Bôscoli e Baden Powell.

O escritor também assina uma série de romances intitulada “Suite brésilienne”, que já tem nove títulos, nos quais ele revisita a história brasileira, e um décimo está em andamento. “Eu falei muito dos africanos e dos europeus, mas não falei muito dos índios”, que devem estar no centro do novo projeto, adianta Delfino. 

Assista a entrevista completa no vídeo abaixo.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.