Acessar o conteúdo principal
RFI Convida

Cantor Renato Fagundes traz a Paris tradição e modernidade da cultura gaúcha

Áudio 12:31
O cantor e compositor gaucho Renato Fagundes
O cantor e compositor gaucho Renato Fagundes RFI
Por: Elcio Ramalho
16 min

Músico, cantor e compositor, Renato Fagundes está na programação da 6ª edição do Festival do Rio Grande do Sul de Paris. Em sua primeira apresentação na França, o gaúcho terá a ocasião de mostrar um trabalho que mistura ritmos tradicionais regionais com um toque de harmonia contemporânea.

Publicidade

Criado dentro de um ambiental musical, Renato começou a tocar violão aos 9 anos de idade, e sempre teve como influência as tradições locais. Em Paris, ele mostrará o repertório de seu primeiro CD, Assoviando a milonga, lançado em 2016.

“A ideia é manter a preservação da cultura regional do Rio Grande do Sul, dos ritmos tradicionais, mas com uma roupagem moderna e contemporânea para manter a cultura regional, mas numa nova linguagem para que as novas gerações possam também desfrutar”, diz o porto-alegrense que vive em Eldorado do Sul.

A produção do disco, assinada com o irmão Antonio Flores, traz um conjunto de canções próprias e de outros compositores que se inspiram na chamada “música de raiz”. “Aconteceu naturalmente, de sempre ouvir desde criança e estar ligado à cultura de raiz gauchesca e ouvir outras coisas, e misturar isso. Foi intuitivo”, destaca.  

“A aceitação é legal, tanto para quem gosta de música de raiz, quanto para os que estão descobrindo agora a musicalidade gauchesca. O que procurei fazer foi preservar os ritmos regionalistas da região do pampa e trazer harmonias contemporâneas”, acrescenta.

Programa de rádio e cavalgadas

Além de shows em rodeios, bares e centros de tradição gaúcha, Renato também divulga a cultura de sua região em programas de rádio. Ele anima o programa Gauchesco brasileiro, que atinge todos os estados da região sul, além das fronteiras com o Uruguai e Argentina.

“A aceitação é muito grande. Cada vez mais rádios se interessam em consumir a cultura do Rio Grande do Sul”, garante.

Renato Fagundes ainda é vice-presidente do Instituto dos Cavaleiros Farroupilha, uma associação criada para promover atividades culturais e cavalgadas em trilhas na região sul.

Ele segue os passos de seu pai, Dorotéo Fagundes, que há 26 anos começou a fazer as cavalgadas farroupilhas, um evento que inclue uma série de atividades visando preservar a história regional. Os participantes percorrem a cavalo trilhas históricas, sempre homenageando uma personalidade relevante para a história gaúcha e dos pampas. Este ano o grupo homenageou Aimé Bonpland, filantropo, médico e botânico francês que viveu na Argentina e no Brasil. “Cavalgamos com os familiares desse importante personagem para a cultura do sul e dos pampas”, lembrou.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.