Quinzena dos Realizadores de Cannes: Brasil é representado por “Medusa”, de Anita Rocha da Silveira

Cena do filme "Medusa", de Anita Rocha da Silveira, selecionado para a Quinzena dos Realizadores, em Cannes.
Cena do filme "Medusa", de Anita Rocha da Silveira, selecionado para a Quinzena dos Realizadores, em Cannes. © Bruno Mello

O machismo e a pressão da sociedade sobre a mulher são alguns dos elementos de “Medusa”, longa-metragem da carioca Anita Rocha da Silveira, selecionado para a Quinzena dos Realizadores, sessão independente paralela ao Festival Internacional de Cannes.

Publicidade

O documentarista americano Frederick Wiseman vai receber o prêmio Carrosse d’Or, da Sociedade dos Realizadores de Filmes, organizadora da Quinzena, que abre no dia 7 de julho. A seguir, será exibido o filme “Monrovia, Indiana”, de Wiseman, que disseca uma pequena cidade da América profunda após a corrida eleitoral de 2016.

Entre os 24 longas-metragens selecionados estão obras assinadas por nomes confirmados do “cinema de autor” na Europa, como o italiano Jonas Carpignano, a inglesa Joanna Hogg e o português Miguel Gomes. Outro longa aguardado é “Ouistreham”, de Emmanuel Carrère, com Juliette Binoche no papel principal.

A Quinzena, criada em 1969, tem como tradição homenagear talentos consagrados e lançar novos talentos, autores de longas ou curtas-metragens. Este ano, os organizadores receberam quase 1.400 inscrições.

Longas-metragens selecionados para a Quinzena dos Realizadores:

"A Chiara", de Jonas Carpignano

"A Night of Knowing Nothing", de Payal Kapadia (primeiro longa-metragem)

"Ali & Ava", de Clio Barnard

"Clara Sola", de Nathalie Álvarez Mesen (primeiro longa-metragem)

"De bas étage" (A Brighter Tomorrow), de Yassine Qnia (primeiro longa-metragem)

"Diários de Otsoga" (Journal de Tûoa, The Tsugua Diaries), de Miguel Gomes e Maureen Fazendeiro

"El empleado y el patron" (L’Employeur et l’Employé, The Employer and the Employee), de Manuel Nieto Zas

"Entre les vagues" (The Braves), de Anaïs Volpé

"Europa", de Haider Rashid (primeiro longa-metragem)

"Futura", de Pietro Marcello, Francesco Munzi e Alice Rohrwacher

"Întregalde", de Radu Muntean

"Jadde khaki" (Hit the Road), de Panah Panahi (primeiro longa-metragem)

"Les Magnétiques" (Magnetic Beats), de Vincent Maël Cardona (primeiro longa-metragem)

"Luaneshat e kodrës" (La Colline où rugissent les lionnes, The Hill where Lionesses Roar) de Luàna Bajrami (primeiro longa-metragem)

"Medusa", de Anita Rocha da Silveira

"Mon légionnaire" (Our Men), de Rachel Lang

"Murina", de Antoneta Alamat Kusijanović (primeiro longa-metragem)

"Neptune Frost", de Saul Williams e Anisia Uzeyman

"Ouistreham" (Between Two Worlds), de Emmanuel Carrère

"Re Granchio" (La Légende du Roi Crabe, The Tale of King Crab), d e Alessio Rigo de Righi e Matteo Zoppis

"Retour à Reims" (Fragments), de Jean-Gabriel Périot

"The Souvenir Part II", de Joanna Hogg

"Yong an zhen gu shi ji "(Ripples of Life), de Shujun Wei

"Face à la mer", The Sea Ahead, de Ely Dagher (primeiro longa-metragem)

Curtas selecionados:

 "Anxious Body", de Yoriko Mizushiri

"The Sidereal Space", de Sebastián Schjaer

"La Chambre des parents", de Diego Marcon

"Simone est partie", de Mathilde Chavanne

"Sycorax", de Lois Patiño & Matías Piñeiro

"Train Again", de Peter Tscherkassky

"The Vandal", de Eddie Alcazar

"Quand la nuit rencontre l'aube", de Andreea Cristina Borțun

"The Windshield Wiper",  Alberto Mielgo

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.