Festival Avignon Off começa sem parada nas ruas por causa da pandemia, mas não perde animação

Atores da comédia Conclave Story, sobre a escolha de um novo papa, tentam atrair espectadores nas ruas de Avignon
Atores da comédia Conclave Story, sobre a escolha de um novo papa, tentam atrair espectadores nas ruas de Avignon © RFI

Começa nessa quarta-feira (7) o Avignon Off, versão alternativa do festival de teatro mais famoso da França e um dos maiores do mundo. O evento, que tradicionalmente tem início com uma parada nas ruas da cidade, esse ano acontece sem a pitoresca marcha por causa da pandemia. Mas isso não impede as trupes de divulgarem seus espetáculos.

Publicidade

Silvano Mendes, enviado especial a Avignon

Em razão da pandemia de Covid-19 e temendo as aglomerações, as autoridades francesas preferiram evitar a parada inaugural do Avignon Off, quando os artistas dão uma palhinha do que vão propor nos palcos. Mesmo assim, as trupes, incluindo muitos atores mascarados ou vestindo seus figurinos, circulam pelas ruas distribuindo panfletos e fazendo tudo para se destacar em um emaranhado de espetáculos.

Alguns improvisam paradas sozinhos, empurrando carrinhos com caixas de som, enquanto outros reproduzem pequenas cenas diante dos passantes. Também é comum também ver alguns atores iniciantes colando cartazes de seus próprios espetáculos nos muros da cidade, além de músicos que transformam praças e calçadas em palcos por alguns instantes.

Criado na década de 1960 pelo diretor de teatro André Benedetto para acolher as produções que não conseguiam um lugar na programação oficial, o Avignon Off ganhou proporções gigantescas. Esse ano, após ter sido adiado em 2020 por causa da pandemia, mais de 700 companhias encenam cerca de 1000 espetáculos diferentes, em 116 espaços da cidade e arredores, entre grandes salas e pequenos teatros com menos de 50 lugares.

Trupes do Avignon Off colam cartazes nos muros da cidade.
Trupes do Avignon Off colam cartazes nos muros da cidade. © RFI

Inspirado no modelo do Off-Brodway, o Avignon Off nasceu como um evento alternativo, com cerca de 40 espetáculos e uma dimensão quase militante. Seus organizadores viam o evento como uma resposta ao “In”, criado por Jean Vilar em 1947, e visto por alguns como muito intelectual e elitista. Mas atualmente isso já faz parte do passado, pois apesar de sua programação desigual, com ótimas peças, mas também com atrações bastante amadoras, muitos espetáculos do Off contam com apoio de grandes instituições públicas e a programação paralela serve para alguns de trampolim para o “In”, que atualmente reúne apenas cerca de 50 produções escolhidas a dedo.

A única dificuldade para os milhares de espectadores que passeiam atualmente pelas ruas de Avignon é fazer uma escolha na diversidade de espetáculos do Off, com propostas para todos os gostos e bolsos.

O Festival Avignon Off vai até 31 de julho.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.