FMI/Relatório

FMI prevê crescimento do Brasil acima da média mundial

O diretor do FMI, Dominique Strauss-Kahn junto com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, em Brasília maio de 2010
O diretor do FMI, Dominique Strauss-Kahn junto com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, em Brasília maio de 2010 International Monetary Fund/ Pradera Humberto

O Fundo divulgou nesta terça-feira o relatório Perspectivas Econômicas Mundiais indicando que o país terá um desempenho ainda melhor do que o esperado, com crescimento de 7,5% em 2010.

Publicidade

Reportagem de Raquel Krahenbuhl, correspondente da RFI em Washington

O crescimento projetado para o Brasil em 2010 está bem acima da média mundial. De acordo com o relatório Perspectivas Econômicas Mundiais do FMI, o país deve ter um desempenho ainda melhor do que o Fundo apontava em julho, com crescimento de 7,5% neste ano, 0,4 ponto percentual a mais do que indicava o último relatório. No próximo ano, a economia brasileira deve desaquecer um pouco, com crescimento de 4,1%.

O documento indica ainda que a economia brasileira está agora dando sinais de superaquecimento. Este também é um risco para a América Latina principalmente se a retirada de estímulos demorar mais do que o previsto para acontecer. A região deve crescer 5,7% neste ano e 4% no próximo.

Para o mundo, que está se recuperando de uma crise sem precedentes, a retomada do crescimento econômico acontecerá lentamente. A iniciativa privada ainda está absorvendo o investimento feito pelos estados nos países industrializados. Segundo o Fundo, a expansão será de 2,7% em 2010 e de 2,2% em 2011. Para os países da zona do euro, a projeção melhorou um pouco em relação aos últimos dados. O PIB pode ganhar 1,7% neste ano e 1,5% no próximo.

A China deve crescer 10,5% em 2010 e 9,6% em 2011. O maior crescimento mundial. Neste ano, o PIB dos Estados Unidos deve aumentar 2,6%, 0,7 ponto percentual a menos do que o FMI indicava antes. Para o próximo ano, a expectativa é de crescimento ainda mais modesto, de 2,3%, também menor do que era previsto. 

África 

Na África Subsaariana, o FMI indica expansão de 5% em 2010 e de 5,5% em 2011. E no norte do continente, a previsão é de crescimento de 4,1% neste ano e de 5,1% no ano que vem. Os países emergentes e em desenvolvimento vão estimular o PIB mundial, que agora é projetado em 4,8% para 2010. A expectativa para este grupo é de crescimento de 7,1% neste ano, 0,3 ponto percentual a mais do que o previsto. A projeção para o próximo ano é de expansão de 6,4%.

Raquel Krahenbuhl, correspondente da RFI em Washington

O economista chefe do Fundo Monetário Internacional, Olivier Blanchard, parecia menos confiante do que no último encontro do FMI em abril, em Washington. Ele disse que, de uma maneira geral, a recuperação econômica continua de acordo com o esperado, mas está desequilibrada e os riscos são elevados, principalmente nos países desenvolvidos.

Para ele a recuperação pode não ser duradoura. O medo é que a estabilidade econômica seja ameaçada, principalmente, por causa dos problemas com a dívida soberana nos mercados europeus. Por isto, ele acredita que uma ação coordenada pode ser mais importante agora do que foi durante da crise.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.