Câmbios

FMI estima que dólar norte-americano está sobrevalorizado

O FMI estima que a moeda norte-americana está sobrevalorizada.
O FMI estima que a moeda norte-americana está sobrevalorizada. Reuters

O Fundo Monetário Internacional (FMI) considera que o dólar norte-americano está sobrevalorizado em relação à situação econômica do país, segundo nota divulgada hoje pela organização.

Publicidade

Em compensação, o Fundo considera que o iene, a moeda japonesa, o euro e a libra britânica estão devidamente apreciadas. O documento, que serviu de discussão aos países do G20 durante a cúpula realizada nos dias 22 e 23 de outubro na Coreia do Sul, foi publicado hoje pelo FMI.

Com essa análise, que levou em conta quatro das princiais moedas utilizidas nas trocas mundiais, o FMI entende que o dólar deve ser desapreciado em relação aos outros câmbios.

Na nota, o FMI também mantém a estimativa de que o yuan, a moeda chinesa, alvo de críticas dos Estados Unidos e dos países europeus, está "consideravalemente subvalorizada". A questão da apreciação das taxas de câmbio esteve centro das discussões da cúpula do G20, na Coréia do Sul.

Hoje, representantes da Uniao Europeia afirmaram que vão defender, na próxima cúpula do grupo, que será realizada em Seúl, nos dias 11 e 12 de novembro, medidas mais restritas de controle cambial e regulação do fluxo de capital para impedir um “novo agravamento dos desequilíbrios mundiais”.

Os Estados Unidos e os países europeus acusam a China de manter artificialmente desvalorizado o yuan, a moeda chinesa, para favorecer as exportações do país. Pequim, por sua vez, se recusa a proceder a uma desvalorização brutal de sua moeda, temendo efeitos sobre a economia do país, como perdas de emprego e fechamento de usinas.

Nesta quinta-feira, o governo chinês voltou a dar sinais de que não pretende valorizar o yuan. Um porta-voz do ministério chinês da Indústria e Tecnologia afirmou que o país já está sofrendo com a recente valorização da moeda. Entre o final de junho e o final de outubro, o yuan ganhou 3% face ao dólar.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.