Economia

Turistas franceses temem viajar após atentados e crise no mundo árabe

Áudio 04:11
O café Argana, em Marrakech, após o atentado do dia 29 de abril.
O café Argana, em Marrakech, após o atentado do dia 29 de abril. Reuters/Youssef Boudlal
Por: Ana Carolina Dani
6 min

A crise política no mundo árabe tem acarretado prejuízos gigantescos para o setor turístico. Desde que começou as revoltas, países como Tunísia e Egito viram os turistas desaparecerem, devido à insegurança e ao caos que as manifestações provocaram. Os dois países figuram entre os principais destinos de viagens dos europeus, principalmente franceses e britânicos. Mas com a crise devem fechar 2011 com perdas de 50% no setor. As agências de turismo francesas também temem o impacto do recente atentado de Marrakech, no Marrocos, que causou a morte de 16 pessoas, sendo 8 franceses. Por enquanto, as agências respiram aliviado, pois não houve nenhum movimento de cancelamento em massa de reservas ou viagens. O Marrocos é um dos principais destinos dos franceses no exterior.