Opep/Petróleo

Indecisão da Opep provoca queda no preço do petróleo

Petróleo terminou a semana em alta nos mercados internacionais.
Petróleo terminou a semana em alta nos mercados internacionais. REUTERS/Brendan McDermid

Enquanto a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) não consegue chegar a um acordo sobre a delicada questão das cotas de produção, o valor do produto sofre as consequências no mercado internacional. O barril terminou a semana cotado em menos de 100 dólares em Nova York, uma queda acentuada que preocupa os especialistas.

Publicidade

O barril do “light sweet crude” para entrega em julho fechou a semana em Nova York sendo negociado a 99,29 dólares, registrando uma queda de 2,64 dólares com relação ao dia anterior. Já em Londres o Brent do mar do Norte perdeu 79 centavos e terminou o dia cotado a 118,78 dólares. A diferença de preço entre os dois tipos de petróleo (19 dólares), também é vista como um recorde.

Os resultados ainda são uma consequência da decisão tomada na quarta-feira pela Opep de preservar as quotas de produção intactas. A medida foi tomada diante da falta de consenso entre os membros do grupo que, segundo Myrto Sokou, analista da corretora Sucden, "criou confusão e incerteza para o mercado". Para Rich Ilczyszyn, da consultoria Lind-Waldock, “a Opep perdeu sua credibilidade”.

Os investidores se questionam agora sobre o papel da Arábia Saudita, primeiro produtor de petróleo da organização, que apoiava o aumento das quotas, mas que não conseguiu convencer os outros membros. Segundo Andy Lipow, da consultoria de Lipow Oil Associates, os sauditas podem aumentar a produção do bruto “de maneira unilateral”.

Além da posição da Opep, o preço do petróleo também sofreu do fortalecimento da moeda norte-americana, principalmente face au euro, penalizado pela crise financeira na Grécia.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.