Acessar o conteúdo principal
Impasse

Hillary Clinton tenta tranquilizar mercado sobre dívida nos EUA

Hillary Clinton.
Hillary Clinton. Reurters/Osman Orsal
Texto por: Ana Carolina Dani
2 min

No momento em que paira no ar a ameaça de um calote da dívida norte-americana, a secretária de estado Hillary Clinton, tentou, nesta segunda-feira, tranquilizar o mercado e investidores. 

Publicidade

Em visita a Hong Kong, Clinton disse ter confiança de que o Congresso norte-americano vai conseguir chegar a um acordo para elevar o teto da dívida do país, atualmente em 14, 3 trilhões de dólares.

As declarações de Clinton foram feitas após um fim-de-semana de intensas negociações entre republicanos e democratas. O Congresso precisa chegar a um consenso para elevar o endividamento antes do dia 2 de agosto. Depois dessa data, o Tesouro norte-americano já disse que não poderá mais arcar com os compromissos firmados junto aos credores no mercado.

Nesta segunda-feira, o Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou que, caso um acordo não seja encontrado, o Estados Unidos poderão sofrer um "choque grave".

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.