Desemprego/Estados Unidos

Contratações aumentam mas taxa do desemprego nos EUA tem leve alta

Americanos esperam na fila por uma entrevista de emprego. Desemprego apresenta leve alta em julho de 2012
Americanos esperam na fila por uma entrevista de emprego. Desemprego apresenta leve alta em julho de 2012 REUTERS/Shannon Stapleton

Em plena época eleitoral, o Ministério do Trabalho do Estados Unidos publicou uma boa notícia para a equipe de campanha do presidente Barack Obama. O número de contratações continua aumentando, mas ainda não é capaz de deter o avanço da taxa de desemprego, que agora atinge 8,3% da população ativa. Um percentual menos pessimista do que previam analistas americanos.

Publicidade

Em julho de 2012, a economia dos Estados Unidos criou 163 mil postos de trabalho, enquanto que a média mensal, desde o início do ano não passava dos 151 mil empregos, um número que continuava abaixo da média registrada em 2011. A criação de empregos é também uma boa notícia sobretudo poque em junho houve uma redução na criação de postos de trabalho, de 80 mil para 64 mil. Por causa da progressão no número de contratações, a taxa de desemprego permanece então estável, com uma leve alta de 0,1% em relação ao mês de junho.

Segundo o governo americano, a criação de empregos em julho deve-se principalmente ao setor alimentar, às bebidas e à produção industrial. As bolsas europeias reagiram bem aos novos números do desemprego nos Estados Unidos. Em Paris, o CAC 40 apresenta alta de mais de 3% nesta sexta-feira.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.