Acessar o conteúdo principal
França/Brasil

Apesar da crise mundial, Mantega reafirma que Brasil vai crescer mais de 4% em 2013

O ministro da Fazenda, Guido Mantega
O ministro da Fazenda, Guido Mantega REUTERS/Ueslei Marcelino
Texto por: RFI
3 min

O ministro da Fazenda brasileiro, Guido Mantega, mostrou hoje em Paris otimismo com a economia e preocupação com a continuação da crise mundial, principalmente na zona do euro. Ele não vê no curto prazo uma saída para a crise europeia que vai continuar. Apesar disso, o Brasil criou condições para dar mais competitividade à economia brasileira que volta a se acelerar gradualmente. Mantega mantém sua previsão de uma taxa de crescimento acima dos 4% em 2013.

Publicidade

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, deu uma entrevista coletiva à imprensa após participar de uma mesa redonda no Fórum do Progresso Social, co-organizado em Paris pelo Instituto Lula e pela fundação Jean Jaurès. Em sua palestra, Mantega ressaltou sua preocupação com a continuidade da crise, principalmente na zona do euro e no Japão, que está estagnando o mercado mundial e prejudicando os emergentes.

Como a presidente Dilma Rousseff, que inaugurou o Fórum ontem, o ministro da Fazenda criticou a austeridade adotada pelos europeus e apontou o lado positivo da “política anticíclica”, adotada pelo Brasil, que combate a crise com crescimento. Aos jornalistas, Mantega lembrou que o país aplicou uma política de redução de custos, tributários, financeiro de energia e também cambial, para dar uma competitividade que a economia brasileira nunca tece. “Mesmo nesse ambiente de crise, a economia brasileira vai continuar a crescer. Talvez não na velocidade que a gente gostaria, mas a direção está correta”, afirmou. O próxomo passo é trabalhar para a redução do preço do gás.

O ministro da Fazenda lembrou que o setor mais atingido pela crise, o setor industrial, cresceu 1,1% no terceiro trimestre. Esta recuperação deve ser ainda melhor no quarto trimestre e o Brasil deve entrar acelerado em 2013 e ter um crescimento acima de 4% no ano que vem, avalia. “Quando o mercado internacional voltar a ter um crescimento de 10%, a indústria brasileira vai bombar”, aposta Mantega. Ele ressaltou ainda a situação “única do Brasil que é um dos poucos países do mundo que mais cria empregos”.

Por enquanto, o cenário mundial é de crise e o ministro brasileiro aconselha os europeus a mudarem de atitude, a acabar com políticas de austeridade. “Felizmente temos a França que pensa como o governo brasileiro e pode ajudar a reveter essa situação”, completou Mantega.

O Fórum do Progresso Social será encerrado no final desta tarde, em Paris, pelo ex-presidente Lula e pelo ex-primeiro-ministro socialista francês, Lionel Jospin.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.