Acessar o conteúdo principal
Espanha/Economia

Desemprego na Espanha atinge 26% e bate novo recorde

Fila de desempregados em uma agência de empregos de Madri
Fila de desempregados em uma agência de empregos de Madri REUTERS/Andrea Comas
2 min

A taxa de desemprego na Espanha atingiu 26,02% da população economicamente ativa nos últimos três meses de 2012. O índice, divulgado nesta quinta-feira, é o mais alto desde o início do trabalho de recolhimento de dados estatísticos, nos anos 70. Os jovens são os mais atingidos pela falta de oferta de trabalho.

Publicidade

De acordo com o Instituto Nacional de Estatísticas da Espanha, o desemprego superou 26% contra 25% no trimestre anterior, revelando que o país continua sentindo os efeitos de uma forte contração na economia.
A taxa representa mais do que o dobro da média registrada no conjunto da União Europeia. Atualmente, segundo o órgão oficial de estatísticas, 5,97 milhões de espanhóis estão à procura de trabalho.

Os jovens de menos de 25 anos são os mais atingidos: 60% deles ficaram desempregados entre outubro e dezembro. “Ainda não chegamos ao fundo do poço e o emprego vai continuar em queda no primeiro trimestre (de 2013)”, afirmou um analista do grupo Citigroup.

No final de 2011, a Espanha mergulhou em uma segunda recessão devido a explosão de uma bolha imobiliária que deixou milhões de trabalhadores pouco qualificados sem emprego e desestimulou os investidores além de repercutir numa queda do consumo interno.

A crise econômica colocou quase 1.900 trabalhadores diariamente na fila do desemprego, e sem a perspectiva de uma saída da recessão até o final do ano, dificilmente o país poderá inverter a atual curva do mercado de trabalho.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.