Radar econômico

Para economista, maior prazo para a França reduzir déficit simboliza discriminações no bloco

Áudio 03:58
O ministro da Economia francês, Pierre Moscovici, comemorou a obtenção de mais prazo para reduzir o déficit de 4,8%.
O ministro da Economia francês, Pierre Moscovici, comemorou a obtenção de mais prazo para reduzir o déficit de 4,8%. REUTERS/Jonathan Ernst

Na sexta-feira, a Comissão Europeia decidiu dar mais dois anos para a França cumprir o objetivo de diminuir o déficit público para 3% do PIB, a exemplo do que já havia feito com a Espanha e a Holanda. A medida foi vista como uma vitória dos que não acreditam que a austeridade econômica é a solução para resolver a crise na zona do euro. Com mais prazo, os governos não precisarão reduzir tanto os gastos e poderão reavaliar os investimentos que resultem em mais crescimento.

Publicidade

O economista Ricardo Cabral, da Universidade da Madeira, considera que a medida traz um simbolismo importante, mas acha que alguns países são mais privilegiados do que outros, como Portugal. Ouça a análise dele no link acima.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.