Grécia/bancos

Bancos gregos só devem abrir suas portas na próxima sexta-feira

Banco grego fechado.
Banco grego fechado. AFP PHOTO / ARIS MESSINIS

O governo grego decidiu nesta segunda-feira (13) prolongar mais uma vez o fechamento dos bancos. Segundo o Ministério das Finanças, as instituições bancárias do país não serão abertas ao público antes da manhã de sexta-feira (17) . Os representantes da zona do euro se reuniram em Bruxelas durante a tarde para discutir uma ajuda emergencial a curto prazo para a Grécia.

Publicidade

Após uma reunião entre o vice-ministro das Finanças Dimitris Mardas e os diretores dos principais bancos gregos, e apesar do acordo encontrado em Bruxelas sobre as negociações de um novo resgate financeiro à Grécia, Atenas decidiu manter o controle de capitais e os bancos fechados, pelo menos até a noite de quinta-feira, uma medida em vigor desde 29 de junho. A decisão foi anunciada minutos depois de o BCE decidir manter inalterado o limite máximo dos seus empréstimos de emergência (ELA) para bancos gregos, cerca de € 89 bilhões.

Corrida aos bancos

Atenas foi forçada a impor um controle de capitais depois das retiradas maciças das poupanças por parte dos clientes preocupados com a situação do país e em meio ao anúncio de um referendo realizado em junho pelo primeiro-ministro Alexis Tsipras, o que interrompeu as discussões entre Atenas e os seus credores - UE, BCE e FMI.

Esse controle, para evitar a quebra dos bancos, impôs a retirada máxima de € 60 por dia para os gregos. Os saques com cartões de bancos estrangeiros não foram limitadas, especialmente em relação aos turistas.

Após duras negociações em Bruxelas, os europeus chegaram a um acordo nesta segunda-feira para negociar um terceiro plano de ajuda à Grécia, permitindo a manutenção do país na zona do euro, mas ao custo de novos pesados sacrifícios em três anos.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.