Acessar o conteúdo principal
Economia

Maior queda da bolsa chinesa em oito anos afeta mercados mundiais

Investidor consulta informações em uma corretora da bolsa de Xangai.
Investidor consulta informações em uma corretora da bolsa de Xangai. REUTERS/Aly Song
Texto por: RFI
3 min

A bolsa de Xangai caiu 8,48% no fechamento desta segunda-feira (27), a maior queda em oito anos, um reflexo da preocupação dos investidores sobre a economia chinesa. O índice composto perdeu 345,35 pontos. A despencada demonstra as limitações das ações do governo para restaurar a confiança dos investidores. Segundo analistas, não há, por enquanto, uma perspectiva de volta de valorização das ações, o que tem provocado a venda massiva de papéis.

Publicidade

O principal índice de Shenzhen também operou em baixa, fechando em queda de 7%. A bolsa de Hong Kong fechou com uma queda significativa de 3,09%, arrastada por uma série de indicadores negativos chineses e pela desvalorização de Xangai.

O pessimismo repercutiu nos mercados financeiros europeus, pelo quinto dia consecutivo. No meio da tarde, a bolsa de Paris recuava 2,41%, a alemã perdia 2,1% e a britânica, 0,96%. Em Wall Street, as operações se iniciaram em queda de 0,4% e 0,5%.

Nos últimos dias, uma sucessão de indicadores ruins da economia chinesa reverteu os esforços do governo para relançar as bolsas do país, que sofrem quedas espetaculares nas últimas semanas. Nesta segunda-feira, as autoridades publicaram dados indicando uma queda de 0,3% nos lucros das grandes empresas industriais.

Início das turbulências

Até metade de junho, a bolsa de Xangai acumulou uma alta de 150% em doze meses, uma evolução totalmente desconectada da economia real, que registra desaceleração. A partir desse momento, as bolsas de Xangai e Shenzhen tiveram uma forte correção, perdendo até 30% em três semanas.

O governo reagiu com uma bateria de medidas, como uma linha de liquidez do banco central para estabilizar os mercados e a proibição para 100 grandes grupos chineses de vender ações de suas filiais na bolsa.

O pacote surtiu um efeito temporário. As bolsas voltaram a subir com força nas últimas duas semanas, um movimento que acabou após a publicação de indicadores ruins.

Áreas mais atingidas

A queda desta segunda em Xangai atingiu especialmente as empresas de corretagem, como a Industrial Securities e a Dongxing Securities, que perderam 10%, o máximo possível em um dia de cotação. As empresas especializadas em estradas também perderam muito, como a Hubei Chutian Expressway e Shandong Hi-speed, que também se desvalorizaram 10%.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.