Acessar o conteúdo principal
RFI Convida

François Removille: "Brasil é o quarto país em concurso francês de startups"

Áudio 06:57
François Removille, diretor-adjunto para América Latina do escritório Business France em São Paulo.
François Removille, diretor-adjunto para América Latina do escritório Business France em São Paulo. Divulgação
Por: Adriana Moysés
10 min

O governo francês investe há dois anos na identificação de startups estrangeiras interessadas em se instalar na França e desenvolver sua atividade na Europa. As empresas selecionadas para esse projeto integram o programa French Tech Ticket. Em duas temporadas de concurso, as startups brasileiras já representam 10% das premiadas com esse 'bilhete empresarial transatlântico'.

Publicidade

Em entrevista à RFI, o diretor-adjunto para América Latina do escritório Business France em São Paulo, François Removille, disse que o objetivo da iniciativa é mostrar que "a França é um país acolhedor e aberto ao talento dos estrangeiros". Depois dos Estados Unidos, a França é o segundo país no mundo em criação de startups, principalmente no setor de tecnologia.

No ano passado, 14 startups latino-americanas se destacaram na lista de 100 países que se interessaram pelo programa. O Brasil teve sete empresas selecionadas, com projetos nos setores de tecnologia espacial, energia, saúde, serviços automotivos, recursos humanos e cultura. Na primeira temporada, uma startup de Campinas, a Biophenol, especializada na reciclagem de produtos vegetais, foi pioneira ao se instalar na França, em Orsay, a 32 km de Paris.

Critérios de seleção do programa French Tech Ticket

Para ser selecionada, a empresa deve preencher alguns critérios, observa Removille. "Em primeiro lugar, estar em fase inicial de atividade ou ter uma boa ideia para desenvolvimento, com potencial de expansão na França e na Europa", explica. O fundador "deve obrigatoriamente ser de nacionalidade estrangeira, mas um único cidadão francês pode fazer parte do negócio", informa. Por fim, a startup não pode ter registro de pessoa jurídica em solo francês.

A partir do momento que a empresa recebe o French Tech Ticket, ela vai contar com um financiamento de € 45 mil, cerca de R$ 156 mil, e uma ampla assessoria para se inserir no ambiente empresarial francês, inclusive o visto de trabalho para o fundador e sua família. Nesta entrevista à RFI, o diretor-adjunto para América Latina do escritório Business France em São Paulo detalha as etapas do processo.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.