Acessar o conteúdo principal

Governo francês proíbe sete torcidas organizadas

Torcedores radicais do PSG.
Torcedores radicais do PSG. PSGmag
Texto por: Kênya Zanatta
2 min

A medida, sem precedentes no futebol francês, atinge cinco associações de torcedores do Paris Saint-Germain, uma do OGC Nice e uma do Olympique de Lyon. Duas das associações já anunciaram que vão apresentar recurso. Ministério do Interior pretende endurecer legislação anti-hooligans.

Publicidade

Em uma medida sem precedentes no futebol francês, sete associações de torcedores de clubes da Liga 1 foram dissolvidas nesta quinta-feira por violências.
Os sete decretos do Ministério do Interior, assinados pelo primeiro-ministro, François Fillon, e pelo ministro do Interior, Brice Hortefeux, foram publicados hoje no Jornal Oficial. Cinco das associações dissolvidas são de torcedores do Paris Saint-Germain, uma do OGC Nice e uma do Olympique de Lyon.

Nesta manhã, os advogados de duas associações de torcedores do Paris Saint-Germain, a Supras Auteuil 1991 e a Les Authentiks, declararam que pretendem apresentar um recurso junto ao Conselho de Estado.
Cada uma das dissoluções é motivada por atos de violência durante o campeonato de futebol da Liga 1, como os confrontos entre torcedores do time parisiense ocorridos em 28 de fevereiro, em um jogo entre o Paris Saint-Germain e o Olympique de Marseille, que resultaram na morte de uma pessoa.

Nos últimos meses o governo francês, em conjunto com as administrações locais, tem adotado uma atitude mais severa contra a violência nos estádios. O ministério do Interior criou uma divisão nacional de luta contra a violência no futebol e grupos de intervenção rápida para conter os excessos durante as partidas. O número de torcedores proibidos de entrar nos estádios dobrou em pouco mais de dois meses. O governo também vai apresentar ao Senado em junho uma série de medidas para endurecer ainda mais a legislação anti-hooligans.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.