Copa do Mundo 2022 no Qatar pode ser disputada em janeiro

Presidente da FIFA, Joseph Blatter, discurso no 24° Congresso da Federação Asiática de Futebol, no dia 6 de janeiro em Doha.
Presidente da FIFA, Joseph Blatter, discurso no 24° Congresso da Federação Asiática de Futebol, no dia 6 de janeiro em Doha. Reuters

A Copa do Mundo de 2022 no Qatar pode ser disputada no inverno, no hemisfério norte, que vai do final de dezembro ao final de março. A opinião é do presidente da Federação Internacional de Futebol, Joseph Blatter. Ele fez a afirmação nesta sexta-feira em Doha. Ele está na capital do Qatar para participação da abertura hoje a Copa da Ásia de futebol.

Publicidade

"Minha expectativa é que o Mundial seja disputado no inverno porque quando se joga futebol é preciso proteger os principais atores do futebol que são os jogadores", declarou o presidente da FIFA. Segundo ele, o Comitê Executivo da federação "é livre para mudar o que quiser", mas que ainda tem bastante tempo para definir o tema.

A escolha do Qatar como sede da Copa do Mundo 2022, no último mês de dezembro, provocou muita polêmica por causa das altas temperaturas registradas no emirado nos meses de junho e julho, quando tradicionalmente se organiza a competição. Os termômetros chegam a marcar 50°C e o calor poderia colocar em risco a saúde dos jogadores. A mudança de data do Mundial em 2022 para janeiro também é defendida pelo presidente da Federação Europeia de Futebol, Michel Platini, e por vários técnicos de seleções europeias, como o aleão Joachim Löw.

A Copa da Ásia 2011 que começa daqui a pouco com o duelo entre o Qatar e Uzbequistão servirá de teste para o emirado para a organização da Copa do Mundo 2022. As 16 melhores seleções asiáticas, incluindo Japão, Coreia do Sul e Coreia do Norte que disputaram o último Mundial, participam da competição. O Iraque, atual campeão, vai tentar conquistar o bicampeonato. Nesta época do ano, inverno no Qatar, as temperaturas não passam de 25°C no emirado.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.