Acessar o conteúdo principal
Natação/Doping

Federação Internacional recorre da decisão sobre Cesar Cielo

O campeão olímpico e mundial, Cesar Cielo.
O campeão olímpico e mundial, Cesar Cielo. Reuters
Texto por: RFI
3 min

A Federação Internacional de Natação (Fina) anunciou nessa quarta-feira que vai recorrer na Corte de Arbitragem do Esporte (CAS) da decisão tomada pelo CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) em relação ao caso do nadador Cesar Cielo, flagrado com traços de um diurético no teste antidoping. A simples advertência dada ao nadador pela Confederação não agradou a Fina, que deseja uma punição mais severa para o atleta. Uma decisão da Corte de Arbitragem poderá anular a participação do nadador no mundial de Xangai, entres 24 e 31 de Julho.  

Publicidade

No dia 2 de Julho o diretor geral da Fina, Cornel Marculescu, já havia alertado: "Nós iremos analisar os elementos: ou estaremos de acordo com a decisão brasileira, ou, se não for o caso, iremos recorrer diante da CAS". Enquanto uma decisão final não for tomada pela Corte, o atleta não estará impedido de participar da competição, mas a Fina indicou que fará o possível para que a Corte tome uma decisão no prazo o mais curto possível, antes do começo do Mundial.

Cesar Cielo, duplo campeão mundial em 2009 (50 e 100m) e Olímpico em 2008 (50m) foi pego no antidoping em maio, durante o Troféu Maria Lenk, junto com outros três nadadores brasileiros que tiveram seus resultados anulados na competição nacional. Os testes nos esportistas indicaram a presença do diurético furosemida, um medicamento normalmente utilizado no tratamento para hipertensão que tem o efeito de mascarar a utilização de outras substâncias, como os anabolisantes.

Cesar Cielo, Nicolas dos Santos, Henrique Barbosa e Vinicius Waked alegam contaminação nas cápsulas de cafeína que utilizaram como complemento alimentar. A farmácia de manipulação responsável pela confecção das cápsulas fez um relatório em que afirmaria ser possível uma contaminação. Além disso, a urina dos atletas não apresentava densidade para comprovar que o diurético foi utilizado em quantidade suficiente para mascarar substâncias dopantes.

Nicolas Santos e Henrique Barbosa já foram impedidos de participar do mundial, já Waked tinha se classificado. Os quatro nadadores brasileiros serão julgados no recurso da Fina.

Pedro Simão, em colaboração para RFI
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.