Acessar o conteúdo principal
Futebol/Espanha

Greve de jogadores adia estreia do campeonato espanhol

Lionel Messi não entrará em campo neste final de semana já que a primeira rodada do campeonato espanhol foi adiada devido a uma greve de jogadores.
Lionel Messi não entrará em campo neste final de semana já que a primeira rodada do campeonato espanhol foi adiada devido a uma greve de jogadores. REUTERS/ Albert Gea
3 min

Uma greve de jogadores vai adiar a primeira rodada dos campeonatos espanhóis da 1ª e 2 ª divisões, prevista para este final de semana. O anúncio foi feita nesta sexta-feira pelo presidente da Liga de Futebol profissional do país, José Luis Astiazaran e o sindicato dos jogadores durante uma entrevista coletiva, em Madri.

Publicidade

"Nós colocamos na mesa de negociação nossas propostas que estão muito distantes e vamos nos concentrar agora para tentar salvar a segunda rodada do campeonato”, declarou Astiazaran.

“É certo que a primeira rodada não vai ser realizada. Estamos na mesma situação e temos agora que ver como vamos superar o impasse”, declarou Luis Gil, representante da Associação dos jogadores de futebol da Espanha (AFE, na sigla em espanhol).

Novos encontros estão previstos neste sábado e na segunda-feira para as duas partes negociarem um acordo.

A primeira rodada da 2 ª divisão, prevista para esta sexta-feira, e da divisão principal, neste final de semana, não será realizada porque não houve acordo entre a Liga espanhola e o sindicato dos jogadores que se reuniram mais uma vez hoje.

Os jogadores estão descontentes com uma nova convenção para a categoria, e pedem mudanças como a possibilidade de um atleta rescindir contrato com o clube após três meses de salários atrasados.

Os jogadores também reclamam o pagamento imediato de salários não pagos para os que atuam nas duas principais divisões de futebol do país. Cerca de 200 jogadores estão sem receber salários, montante estimado em 50 milhões de euros, segundo o porta-voz do sindicato AFE.

A Liga profissional de futebol, mantém sua posição e afirma “ter ido o mais longe possível em sua proposta”. No dia 3 de outubro, a Liga decidiu instituir até 2015 um fundo para garantir o pagamento de dívidas dos clubes em dificuldades financeiras, até um limite de 10 milhões de euros. O valor é considerado insuficiente pelos jogadores que ameaçaram e cumpriram a promessa de fazer greve em protesto contra salários atrasados.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.