Acessar o conteúdo principal
Futebol/Bola de Ouro

Messi entra para a história ao conquistar quarto Bola de Ouro

Lionel Messi agradece ao prêmio durante a cerimônia organizada pela Fifa em Zurique.
Lionel Messi agradece ao prêmio durante a cerimônia organizada pela Fifa em Zurique. REUTERS/Michael Buholzer
Texto por: RFI
3 min

O jogador argentino Lionel Messi entrou para a história nessa segunda-feira ao conquistar pela quarta vez o troféu Bola de Ouro. O craque do Barcelona deixou para trás o português Cristiano Ronaldo e o espanhol Andrés Iniesta. Vicente Del Bosque foi novamente o melhor técnico do ano e na categoria feminina a norte-americana Abby Wambach levou o título, deixando a brasileira Marta em segundo lugar.

Publicidade

Com 41,60% dos votos do grupo de eleitores formado pelos técnicos e capitães das seleções das 209 associações-membro da Fifa e por um seleto grupo de jornalistas, Lionel Messi levou para casa sua quarta Bola de Ouro. Aos 25 anos, o craque do Barcelona derrotou o português Cristiano Ronaldo, do Real Madri, que obteve 23.68%. Já o espanhol e parceiro de time no Barcelona, Andrés Iniesta, teve apenas 10,91% e ficou em terceiro lugar.

Mas o “pulga” do Barça também entra para a história do futebol, já que ao conquistar o título, ele também deixa para trás nomes como Platini, Cruyff e Van Basten, que haviam, antes dele, levado o troféu três vezes. “É inacreditável ter novamente esse Bola de Ouro. Gostaria de agradecer todos os meus colegas do Barcelona, principalmente Andrés (Iniesta). É um orgulho estar ao seu lado essa noite. Obrigado também a meus colegas da seleção argentina, minha família, meus amigos e claro a minha mulher e meu filho”, disse Messi ao receber o prêmio durante a cerimônia organizada pela Fifa em Zurique, na Suíça.

Nas demais categorias, o espanhol Vicente Del Bosque ganhou pela segunda vez consecutiva o troféu de técnico do ano e o melhor gol foi o do eslovaco Miroslav Stoch. Do lado das mulheres, a brasileira Marta, dona de cinco prêmios seguidos de melhor jogadora do mundo, ficou em segundo lugar, perdendo para a norte-americana Abby Wambach. O terceiro lugar ficou com outra americana, Alex Morgan. Já a sueca Pia Sundhage, treinadora do time feminino dos Estados Unidos, foi eleita a melhor técnica do ano.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.