Acessar o conteúdo principal
Futebol/Barcelona

Apesar de sintomas de anemia, Neymar viaja à Palestina com Barça

Craque do Barça Neymar toca o Muro das Lamentações, na cidade de Jerusalém
Craque do Barça Neymar toca o Muro das Lamentações, na cidade de Jerusalém REUTERS/Oliver Weiken/Pool
Texto por: RFI
3 min

O atacante brasileiro Neymar, nova estrela do Barcelona, começou um tratamento contra sintomas de anemia, relatou neste domingo o jornal espanhol El Pais. "Neymar está sendo tratado (...) com um regime especial e complementos de vitaminas", diz o texto. Este é o segundo problema de saúde que ele tem desde que chegou ao Barça. Logo depois de vencer a Copa das Confederações com a seleção brasileira sobre a Espanha (por 3 a 0, no último 30 de junho), o craque foi operado das amigdalas.

Publicidade

O médico do Barça, Ricard Pruna já havia alertado sobre a falta de peso de Neymar - 64,5 kg para 1,74m - quando o jogador fez os exames médicos de admissão no clube. Neymar jogou apenas 45 minutos na noite desta sexta-feira, quando a equipe catalã impôs um duro castigo sobre seu ex-clube, o Santos. Os oito a zero - fora o baile - valeram o troféu Joan Gamper no Camp Nou e marcaram a estreia no novo ídolo e do técnico Gerardo Martino em casa.

Mensageiros da paz
Apesar do tratamento, o atacante viajou com seus colegas para promover uma série de ateliês de futebol na Palestina e em Israel. Assim que chegaram, os craques foram saudados pelo presidente israelense Shimon Peres como "mensageiros da paz". "As crianças israelenses e palestinas sonham com dois gols", declarou a Lionel Messi e seus companheiros. "Marcar o gol da vitória no Camp Nou e o grande gol da paz".

"O Barça é mais que um clube", seguiu Peres. "O esporte, o futebol, em particular, faz cair as barreiras. No futebol, nunca há vítimas, mas sempre a esperança para o próximo jogo", disse. Em outubro de 2012, o ex-soldado israelense Gilad Shalit, que passou cinco anos preso na Faixa de Gaza, assistiu a um clássico entre Barcelona e Real Madri. A iniciativa provocou pedidos de boicote ao clube catalão, muito popular entre os palestinos.

Depois de visitar no sábado a basílica da Natividade, em Belém e encontrar o presidente palestino Mahmoud Abbas, a equipe esteve no domingo no muro das Lamentações, em Jerusalém, e foi recebida pelo presidente Peres. Na tarde de domingo, eles seguiram para Tel Aviv para fazer um treino com crianças palestinas em um estádio próximo de Hebron, na Cisjordânia.

Terminada a viagem, o Barcelona parte para uma turnê asiática, na qual enfrentará a seleção tailandesa, na próxima quarta-feira em Bangkok, e a malasiana, no sábado em Kuala Lumpur

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.