Brasil/Copa 2014

Sorteio da Copa tem ameaças de protestos e polêmica racista

Preparativos finais na Costa do Sauípe, na Bahia, para o sorteio da Copa do Mundo de 2014, em foto desta quarta-feira, 4 de dezembro de 2014.
Preparativos finais na Costa do Sauípe, na Bahia, para o sorteio da Copa do Mundo de 2014, em foto desta quarta-feira, 4 de dezembro de 2014. REUTERS/Sergio Moraes

Além dos atrasos na entrega das obras da Copa do Mundo, as revelações de protestos sendo organizados contra o Mundial, marcam os preparativos finais da FIFA para o sorteio das chaves nesta sexta-feira, na Costa do Sauípe. Oito grandes campeões mundiais de futebol, entre eles Cafu e Zidane, participarão da festa que não escapa da polêmica da escolha da atriz Fernanda Lima para ser mestre de cerimônias.

Publicidade

Para o sorteio, a FIFA escalou um jogador por país já tendo levantado o troféu de campeão. Cafu (Brasil), Hierro (Espanha), Zidane (França), Cannavaro (Itália), Matthaüs (Alemanha),Ghiggia (Uruguai), Hurst (Ingleterra) e Kempes (Argentina).

No evento também está confirmada a presença de Ronaldo, integrante do Comitê Local de Organização da Copa (COL). A imprensa brasileira afirma que o “Rei Pelé” poderá ser o convidado surpresa da cerimônia e desempenhar um “papel especial”.

Antes mesmo da cerimônia, o Brasil se envolveu numa polêmica envolvendo a escolha da atriz e top model Fernanda Lima para ser mestre de cerimônias e não uma celebridade mestiça. Segundo a imprensa, um procurador de justiça abriu uma investigação por “suposto racismo”.

Em uma coletiva de imprensa, o diretor de Comunicação da FIFA, Walter de Gregoria, considerou a polêmica “ridícula”. “Não cabe a mim dizer a um procurador como gastar seu dinheiro, mas essa acusação é ridícula. Fernanda Lima não foi escolhida porque ela é branca e loira e sim porque ela é talentosa”, afirmou.

“A luta contra o racismo é importante para nós e se tivéssemos a menor dúvida nós teríamos agido”, disse o secretário executivo do ministério dos Esportes, Luis Fernandes.

Atrasos

A FIFA também admitiu que seis das 12 sedes estão com atraso. Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, afirmou que os estádios com obras atrasadas não cumprirão o prazo de 31 de dezembro estipulado pela entidade mas que todos estarão prontos para a Copa e antes passarão por eventos para testá-los.

Rebelo afirmou que as obras da Arena Pantanal estão bem encaminhadas e os estádios de Porto Alegre, Manaus e Natal somente serão inaugurados em janeiro.

As maiores preocupações são com a Arena de Curitiba, que somente estará pronta em fevereiro, e com o estádio do Corinthians, devido ao acidente que matou dois operários na semana passada. As investigações ainda estão sendo realizadas e há riscos de que as obras possam ser interditadas.

Assim como havia feito em Paris, durante visita no mês de novembro para divulgar o evento, o Ministro Rebelo voltou a comparar o Mundial com um casamento ao dizer que já viu várias vezes uma noiva se atrasar, mas sempre a festa aconteceu.

“Devido ao cronograma reduzido, as autoridades da FIFA, do COL, do governo e dos estádios estão ajustando o programa operacional das arenas para que elas possam ser entregues e sediar eventos antes da Copa do Mundo da FIFA. Tudo isso sem comprometer a segurança e a qualidade”, afirmou a FIFA em um comunicado.

Uma dor de cabeça suplementar para as autoridades durante o sorteio foi o anúncio do grupo “anonymousbrasil” de que irá promover protestos nesta sexta-feira contra a corrupção no governo e também pelos custos de 11 bilhões de euros para sediar o evento.

Na quarta-feira o grupo também afirmou que o local do sorteio, em um resort foi escolhido para evitar protestos que pudessem denegrir a imagem do evento através das câmeras de tevê.

O grupo faz campanha para que as pessoas que quiserem protestar contra a corrupção tomem as ruas de Salvador.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.