Acessar o conteúdo principal
Brasil/Copa

Anac autoriza 1.973 voos extras durante a Copa de 2014

Na foto, o aeroporto de Brasília.
Na foto, o aeroporto de Brasília. Elza Fiúza/ABr
3 min

A aviação civil brasileira autorizou nesta quinta-feira (16) a criação de 1.973 voos comerciais extras durante o Mundial de 2014 que serão oferecidos pelas companhias aéreas domésticas. A medida visa responder à demanda durante a Copa quando estão previstos os deslocamentos de 600 mil torcedores estrangeiros e cerca de 3 milhões de brasileiros por todo o país.  

Publicidade

As companhias brasileiras para os quais os voos serão atribuídos poderão operar em 25 aeroportos nos estados onde estão as 12 cidades-sede do evento, que terá início em 12 de junho e vai até 13 de julho, explicou a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Os voos suplementares estão programados entre os dias 6 de junho e 20 de julho, ou seja, uma semana antes e depois da competição. O presidente da ANAC, Marcelo Guaranys, garantiu que um estudo foi feito antes do anúncio da autorização e o trabalho dos especialistas avaliou a capacidade dos aeroportos, das companhias e do tráfego aéreo.

"Garantimos que os voos serão adaptados à capacidade dos aeroportos", declarou. Segundo a Anac, os trajetos mais pedidos e aprovados são entre os aeroportos do Galeão (Rio de Janeiro)  -Ezeiza (Argentina), Brasília-Guarulhos (São Paulo), Santos Dumont (Rio)- Viracopos (São Paulo) e Galeão- Aeroparque (Buenos Aires).

Os voos extras devem oferecer mais 20 mil assentos suplementares para os jogos de abertura, em São Paulo, além de 25 mil assentos a mais do previsto para a final no Rio de Janeiro.

Preços

Em relação ao preço elevado das passagens, a Anac indica que a entidade  “vai assegurar um acompanhamento a cada 15 dias" e que os órgãos de defesa do consumidor, assim como a agência de vigilância que atua contra os monopólios, poderão agir em "caso de abusos".

O mercado aéreo brasileiro é controlado por um grupo de companhias, entre elas a Gol, Avianca, Tam e Azul. As duas menores, Azul e Avianca, anunciaram recentemente que os preços das passagens não iriam ultrapassar 999 reais durante o Mundial para um trajeto simples de ida.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.