Acessar o conteúdo principal
Copa/ imprensa

Imprensa questiona se só Neymar consegue levar o Brasil ao hexa

Performance de Neymar é destaque na imprensa europeia.
Performance de Neymar é destaque na imprensa europeia. REUTERS/Ueslei Marcelino/ the gardien/ abola/ el pais
3 min

A imprensa europeia se pergunta se Neymar, sozinho, conseguirá conquistar o hexa para o Brasil. Segundo o jornal esportivo francês L'Équipe, "o primeiro do grupo A não é o Brasil: é Neymar". "Mais uma vez o craque da seleção brasileira mostrou que é capaz de levar sozinho a equipe. O Brasil pode saborear a vitória, foi merecida", afirma L'Équipe.

Publicidade

O diário espanhol AS concorda que Neymar foi o rei da partida. "O Brasil segue apresentando carências em relação a jogadores fundamentais, mas a capacidade de liderança de Neymar é tão impressionante que as falhas dos outros perdem a importância", observa o jornal. El País diz que a única certeza do Brasil é que Neymar está disposto e preparado para liderar o caminho para o título, com um futebol criativo.

O britânico The Guardian fala que mais uma vez Neymar mostrou que os 200 milhões de brasileiros podem contar com ele. E prevê um jogo fascinante, sábado, contra o Chile. "A questão parece não ser tanto se o Brasil pode ganhar a Copa do Mundo, mas se Neymar pode ganhar sozinho para eles", questiona o diário britânico. Para o próximo jogo, ainda há trabalho a cumprir, principalmente porque o Chile poderá se espelhar em Camarões, que segurou a seleção brasileira durante os primeiros 45 minutos, quando as limitações defensivas de Daniel Alves foram novamente expostas, destaca The Guardian.

Faltam outras cartas na manga

O italiano Gazzetta dello Sport afirma que a classificação do Brasil em primeiro lugar no grupo A estava prevista. Neymar foi maravilhoso contra Camarões, mas a impressão é que, além dele, o Brasil não tem outras cartas na manga, escreve o diário italiano. A defesa brasileira é porosa. "David Luiz alterna momentos geniais com outros em que dorme em campo. Daniel Alves está muito abaixo da média. Mas Felipão pode ter encontrado uma solução trocando Paulinho, considerado medíocre, por Fernandinho."

O português A Bola destaca a modéstia de Neymar, que depois de marcar o quarto gol na Copa disse que não era melhor que seus companheiros. E anota a frase de Felipão: "temos de melhorar um pouco mais se quisermos passar o Chile, que é uma seleção muito boa".
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.