Futebol/Liga dos Campeões

David Luiz comemora primeiro gol pelo PSG: “Foi especial e entrou para minha história”

David Luiz marcou o primeiro gol da partida do PSG contra o Barcelona (3-2).
David Luiz marcou o primeiro gol da partida do PSG contra o Barcelona (3-2). REUTERS/Philippe Wojazer

Sofrendo críticas junto com o PSG pelo mau início de temporada, o zagueiro brasileiro David Luiz mostrou nesta terça-feira (30), na vitória do PSG contra o Barcelona por 3 a 2, que o investimento do clube em seu passe não foi em vão. Além da segurança exibida na defesa, David Luiz abriu o caminho da goleada com um lance de raro oportunismo de um zagueiro no ataque. Seu primeiro gol com a camiseta do PSG entrou para sua história em um jogo antológico.

Publicidade

Os mais de 48 mil torcedores que lotaram o estádio Parque dos Príncipes, nos arredores de Paris, ovacionaram por vários minutos, em pé, a saída dos jogadores do gramado. Contrariando as previsões, o time parisiense saiu vencedor de uma batalha intensa e cheia de emoções contra um dos melhores times do mundo, estrelado por Messi e Neymar.

A dupla marcou os dois gols do time catalão, mas saiu de campo ofuscada pelo brilho da vitória parisiense. Depois de um início de temporada marcado por vários empates e pouca eficiência no ataque, o PSG conseguiu mostrar todo seu potencial.

“Essa vitória veio em um grande momento. Nós ‘trocamos o chip’ e fizemos uma grande partida. Esse é o verdadeiro espírito do PSG, um time de muita garra e de muito coração”, afirmou David Luiz em entrevista à Rádio França Internacional na saída do estádio.

Distribuindo muitos sorrisos e autógrafos, David Luiz comemorou particularmente seu primeiro gol com a camisa do time que pagou € 49,5 milhões pelo seu passe. “Foi especial por ter feito o primeiro gol pelo Paris. Poder ajudar minha equipe é sempre bom. Mas o que me deixa mais feliz é a vitória e, principalmente, a atitude que todos os jogadores tiveram dentro de campo”, afirmou.

David Luiz tem outro motivo para catalogar seu gol como um dos mais importantes de sua carreira. “Meu primeiro jogo como profissional na Europa foi aqui em Paris. Por isso, esse gol também ficará marcado na minha história”, explicou ao se referir ao jogo do Benfica contra o PSG pela Copa da Uefa, em 2007.

Elogios para torcedores e técnico

David Luiz foi eleito pela imprensa esportiva francesa como um dos melhores em campo e um dos maiores responsáveis pela vitória. A disposição e garra que demonstrou tanto na defesa quanto nas investidas ao ataque, foram elogiadas. 

O zagueiro também reconheceu a tática bem sucedida armada pelo treinador Laurent Blanc. A marcação forte no meio de campo e a colaboração dos atacantes no sistema defensivo contribuíram para anular muitas das jogadas rápidas do adversário.

“O treinador fez um grande plano e a gente conseguiu cumprir como desejado. Conseguimos fazer um grande jogo em uma grande atmosfera dentro do estádio. Os fãs gritaram o tempo todo, vibrando e cantando do primeiro ao último segundo. Essa vitória também é para eles”, observou.

Outros brasileiros do PSG também saíram satisfeitos com a grande atuação do time contra o Barcelona, um teste considerado crucial para avaliar o verdadeiro potencial de uma equipe que começou a temporada vacilando e sem muita eficiência ofensiva. Mesmo sem Ibrahimovic, afastado por lesão, e com mais uma fraca atuação do uruguaio Cavani no ataque, o time parisiense mostrou que tem opções ofensivas para enfrentar os grandes clubes europeus.

“É uma vitória que dá confiança, alegria. Espero que possa contagiar e que possa continuar assim também em outras competições. A gente demonstrou a maneira que temos que jogar no campeonato: com qualidade, agressividade e intensidade”, afirmou o lateral esquerdo Maxwell. “Não é somente por se tratar do Barcelona. Temos que fazer mais na Liga dos Campeões, mas também no campeonato francês”.

O zagueiro Marquinhos, elogiado pela boa partida e por ter evitado o que seria o gol de empate do Barcelona em um lance de Jordi Alba no final do jogo, também destaca o nível apresentado pelo Paris Saint-Germain, apesar dos questionamentos sobre a verdadeira qualidade da equipe.

“Essa vitória mostra o talento do time, mostra a grande capacidade que temos. E, se continuarmos assim, vamos colher bons frutos”, disse. “Saio muito feliz por ter feito um grande jogo, mas fico mais satisfeito pelo aspecto coletivo”, acrescentou.

Marquinhos:  futuro melhor zagueiro do mundo?

A partida do PSG contra o Barcelona de Messi e Neymar também foi um teste para avaliar o entrosamento entre David Luiz e Marquinhos, que tem atuado como titular no lugar de Thiago Silva, contundido desde o final de agosto.

Apesar da falha de marcação durante a jogada que resultou no primeiro gol do Barcelona, em uma ação entre Neymar, Iniesta e Messi, que completou livre dentro da área, a dupla desempenhou bem a tarefa.

“A integração está muito boa. O Marquinhos é uma grande pessoa e um grande amigo. É um menino muito humilde e que gosta de escutar, aprender e crescer a cada dia”, avaliou David Luiz. “Ele tem muita qualidade e já falei que ele será o melhor zagueiro do mundo dentro de alguns anos porque ele tem uma qualidade fora do normal. Ele tem os pés no chão e não se deslumbra com nada, e sabe que todo dia pode aprender algo novo”, afirma.

O jovem de 20 anos, convocado pela segunda vez por Dunga no lugar de Thiago Silva para a seleção brasileira, confirma ter os pés no chão e demonstra maturidade.

“Estou aqui para substituí-lo e quero fazer da melhor forma. E quero, acima de tudo, aproveitar todas as oportunidades”, garante. Sobre David Luiz, resume facilmente a relação de confiança que se estabeleceu naturalmente. “Ele vem conversando muito comigo e me sinto muito à vontade para trabalhar ao lado dele”, diz.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe todas as notícias internacionais baixando o aplicativo da RFI