Futebol africano

Guiné Equatorial vai sediar Copa da África de 2015

Seleção de futebol da Guiné Equatorial.
Seleção de futebol da Guiné Equatorial. AFP PHOTO/ VALENTINA LIZARD

Depois da desistência do Marrocos em organizar a Copa da África de 2015 por causa do medo do ebola, é a Guiné Equatorial que assume o papel de anfitriã da competição. A decisão foi anunciada nesta sexta-feira pela CAF (Confederação Africana de Futebol).

Publicidade

Antes da confirmação da Guiné Equatorial como o novo país-sede da Copa da África de 2015, vários nomes circularam, como Angola, Gabão, Egito e até mesmo o Catar, que compete pela zona Ásia conforme o regulamento da Fifa. A África do Sul, que sediou a competição eu 2013, também foi sondada, mas não aceitou a proposta por “razões orçamentárias”.

A Guiné Equatorial já dividiu a organização da Copa da África com o Gabão em 2012 e aceitou o desafio de receber o torneio depois de uma reunião nesta sexta-feira (14) entre o presidente, Teodoro Obiang, e o presidente da CAF, Issa Hayatou.

Escolha polêmica

O pequeno país, situado entre Camarões e Gabão, é rico em petróleo e tem condições econômicas de sediar um evento desse porte, mas está na mira de várias ONGs por desrespeito aos direitos humanos. O presidente Obiang assumiu o cargo em 1979 por meio de um golpe de Estado e é acusado de reprimir violentamente qualquer tentativa de oposição. Em 2009, ele foi eleito com 95,37% dos votos.

Segundo a ONG Transparency International, a Guiné Equatorial é um dos países com maior índice de corrupção no mundo, figurando em 163° lugar em uma lista de 175 nações. Na França, Teodorin Obiang, filho do presidente, é investigado por lavagem de dinheiro e desvio de recursos públicos.

A Guiné Equatorial foi uma colônia espanhola e tem o português, o espanhol e o francês como línguas oficiais.

Data de sorteio de chaves não muda

Ao sediar a Copa da África, a Guiné Equatorial ganhou automaticamente o direito de participar da competição. Na fase de qualificação, ela havia sido eliminada por colocar em campo um jogador em situação irregular.

Com a saída do Marrocos, que foi desqualificado por não querer organizar a edição de 2015, o número de participantes nos grupos não foi alterado. No dia 3 de dezembro, a CAF vai sortear os grupos dos 16 países participantes.

Além da capital Malabo, as cidades de Bata, Mongomo e Ebebiyin também receberão partidas da competição.

 

 

 

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.