Futebol/Liga dos Campeões

Após vencer Ajax, PSG está mais otimista na briga com Barcelona pela liderança

Jogadores do PSG comemoram gol contra o Ajax na vitória que confirmou liderança do grupo F na Liga dos Campeões.
Jogadores do PSG comemoram gol contra o Ajax na vitória que confirmou liderança do grupo F na Liga dos Campeões. REUTERS/Charles Platiau

Ao vencer o Ajax Amsterdam por 3 a 1 na noite desta terça-feira (25), em casa, o Paris Saint-Germain confirmou a liderança no grupo F da Liga dos Campeões da Europa. Confiantes, os jogadores estabeleceram como meta uma vitória na última rodada contra o Barcelona para terminar a fase de grupos em 1° lugar.

Publicidade

Mesmo sem brilho, a vitória no Parc des Princes levou o PSG a 13 pontos, um à frente do Barcelona. O time catalão voltou a impressionar com a goleada de 4 a 0 sobre o Apoel Nicosia, no Chipre. Mais do que o placar elástico, o Barça celebrou a quebra de mais um recorde de Lionel Messi.  Aos marcar três gols na noite de ontem, o argentino chegou a 74 gols e se tornou o maior artilheiro da Liga dos Campeões da Europa, superando o atacante Raúl, ex-Real Madrid, que balançou as redes 71 vezes na competição.

A boa fase de Messi e do Barcelona não assusta os brasileiros do PSG, que já estabeleceram como missão uma vitória no Camp Nou, apesar de que o empate garante o primeiro lugar. As duas equipes vão se enfrentar no dia 10 de dezembro.

“Um empate nos garante como primeiros do grupo, mas se formos com essa mentalidade, de querer empatar, não vai ser fácil.  A gente pensa em ganhar porque o PSG joga da mesma forma que o Barcelona, para frente, buscando fazer gols, com muita posse de bola”, defendeu David Luiz.  “Vamos precisar ter maturidade e inteligência para entender o jogo deles”, completou.

O zagueiro brasileiro não prepara uma marcação especial para Lionel Messi, apesar de reconhecer a qualidade excepcional do argentino. “Sempre me preparo para enfrentar todos os jogadores. Com o Messi não é diferente, apesar de que dentro do campo ele faz a diferença por causa da sua qualidade. É sempre difícil jogar contra ele”, disse.

Time para só pensar em vitórias

O atacante Lucas, que entrou no segundo tempo contra o Ajax Amsterdam, admitiu que o PSG não fez um bom jogo contra o time holandês, mas saiu satisfeito com o resultado, que confirmou a vantagem sobre o Barcelona.

A ambição é clara: “A gente quer o primeiro lugar e vamos buscá-lo. Temos qualidade e capacidade para vencer o Barcelona. É uma equipe que merece todo nosso respeito, mas nós também somos fortes”, avisa. “Com o elenco que tem, o PSG só pode pensar em vitória, independentemente do adversário. Temos que pensar grande e no nosso potencial”, disse o atacante.

Comemorando sua boa fase com o clube francês, Lucas estima estar “mais amadurecido” depois de quase dois anos no futebol europeu. “Estou feliz com o meu momento e a minha fase”, comemorou o brasileiro. Lucas confirmou já estar recuperado da lesão no pé que o fez ser cortado da seleção brasileira que disputou os amistosos contra a Turquia e a Áustria.

Ele mostrou também ter superado a decepção por não ter comparecido à sua primeira convocação feita pelo treinador Dunga. “Novas oportunidades vão aparecer, tenho certeza disso. Vou continuar trabalhando para poder aproveitar (novas convocações)”, concluiu, otimista.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.