Fórmula 1

Rosberg critica atitude de Hamilton na vitória do GP da China

Lewis Hamilton saboreia a vitória no GP da China; para Nico Rosberg (atrás), o gosto foi meio amargo.
Lewis Hamilton saboreia a vitória no GP da China; para Nico Rosberg (atrás), o gosto foi meio amargo. REUTERS/Aly Song

Com dobradinha do atual campeão da Fórmula 1, Lewis Hamilton, na frente de seu companheiro de equipe, Nico Rosberg, a Mercedes dominou o pódio do GP da China, disputado neste domingo (12) em Xangai. O alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, chegou em terceiro lugar. O brasileiro Felipe Massa, da Williams, terminou em quinto, enquanto Felipe Nasr, da Sauber, ficou em oitavo, confirmando o ótimo início para sua primeira temporada na F1.

Publicidade

Esta foi a 41ª vitória da carreira de Hamilton, a segunda da temporada e a quarta no circuito de Xangai, um dos preferidos do piloto britânico. Ele já tinha vencido as provas chinesas de 2008, 2011 e 2014. Quando cruzou a linha de chegada, Hamilton foi ovacionado pela torcida britânica, numerosa no circuito. Os fãs agitaram bandeiras para saudar o campeão.

Mas a festa da Mercedes quase foi por água abaixo com o clima glacial que se viu no pódio entre Hamilton e Rosberg. O piloto alemão criticou o ritmo imposto por Hamilton na liderança da prova. O britânico teria mantido uma velocidade perigosamente baixa para Rosberg, que sofreu forte pressão de Vettel e quase perdeu o segundo lugar para o piloto da Ferrari. Esnobando Rosberg, Hamilton disse que o alemão "não representou nenhuma ameaça" a ele durante toda a prova. Rosberg retrucou: "É engraçado ouvir você falando assim, Lewis, porque mostra que você só pensa em estar sempre à frente; mas isso complicou a minha corrida", desabafou Rosberg irritado. Para Rosberg, Hamilton não teve espírito de equipe.

Hamilton se isolou na liderança do campeonato, com 68 pontos. Ele tem 13 de vantagem sobre Vettel e 17 sobre Rosberg. Massa é o quarto colocado, com 30 pontos.

Depois do excelente quinto lugar na estreia da temporada, na Austrália, Nasr, que havia largado em nono lugar em Xangai, conquistou uma posição. O piloto brasileiro terminou à frente do companheiro de equipe da Sauber, o sueco Marcus Ericsson, que ficou em décimo.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.