Acessar o conteúdo principal

Érika Miranda conquista medalha de bronze no Mundial de Judô

A judoca brasileira Erika Miranda vence a italiana  Odette Giuffrida na disputa pelo bronze durante a competição no Mundial de Astana 2015, no Casaquistão.
A judoca brasileira Erika Miranda vence a italiana Odette Giuffrida na disputa pelo bronze durante a competição no Mundial de Astana 2015, no Casaquistão. Federação Brasileira de Judô
3 min

Érika Miranda conquistou a primeira medalha do Brasil no Mundial de Judô de Astana, ao conquistar o bronze da categoria até 52 kg nesta terça-feira (25), repetindo o resultado da última edição, em Cheliabinsk-2014. A brasiliense de 28 anos garantiu o pódio ao vencer a italiana Odette Giuffrida por um shido, e mostrou muito caráter ao dar a volta por cima depois de perder a semifinal no último segundo, ao levar um wazari da japonesa Misato Nakamura, que acabou conquistando o tricampeonato mundial.

Publicidade

Érika já soma três medalhas em Mundiais. Além dos dois bronzes, também levou a prata em casa, em 2013, no Rio de Janeiro. A luta pelo bronze foi muito tensa, mas a brasileira conseguiu manter a agressividade até o fim e teve frieza suficiente para administrar a vantagem depois da italiana ser punida por falta de combatividade.

Na semifinal, aconteceu exatamente o contrário. Érika levou um shido (penalidade por falta de combatividade) no início da luta, mas reagiu, passou a ser mais agressiva e viu a japonesa ser penalizada duas vezes. Em vantagem, Érika já estava com a vaga na decisão pelo ouro em mãos, mas foi derrubada no último ataque de Nakamura, que foi bicampeã mundial em Roterdã-2009 e Paris-2011, além de faturar o bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim-2008.

Nas primeiras lutas do dia, Érika tinha mostrado muita força, ao vencer os três combates por ippon. Na primeira, contra a armênia Zhanna Stankevich encaixou dois wazaris em sequência, com pouco mais de dois minutos de combate. Na segunda e na terceira, foi ainda mais arrasadora, ao vencer por estrangulamento uma judoca da casa, a cazaque Lenarya Mingazova, e Darya Skypnik, de Belarus.

Na categoria até 66 kg, Charles Chibana não confirmou o potencial mostrado nos últimos anos e foi surpreendido na primeira rodada pelo chinês Duanbin Ma. O paulista de 25 anos chegou a ficar à frente por um shido, mas acabou sendo imobilizado pelo adversário.

Com informações da AFP

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.